Minha Sombria Vanessa | Resenha

 
"– Porque se não for uma história de amor, então o que é? - Olho para seus olhos brilhantes, para sua expressão de empatia sincera. – É a minha vida – digo. – Isso tem sido a minha vida inteira."

Ei! Tudo bem?
Espero que sim :)

É dia de conversarmos sobre mais um livro, dessa vez a escolha é Minha Sombria Vanessa, obra de estréia de Kate Elizabeth Russell. Uma história forte e que não fala sobre amor.

Minha Sombria Vanessa - Kate Elizabeth Russell
Sinopse: Em 2000, Vanessa Wye é uma estudante solitária de ensino médio. Talentosa e com o sonho de ser escritora, Vanessa diz não se importar de ficar sozinha, principalmente quando seu professor de inglês, Jacob Strane, um homem de 42 anos, começa a prestar atenção nela, elogiando seu cabelo, suas roupas e lhe emprestando alguns de seus livros favoritos ― como Lolita, de Nabokov. Antes que Vanessa perceba, os dois embarcam em uma relação e a jovem acredita que o professor a ama e a considera especial. Mais de uma década depois, uma ex-aluna acusa Strane de abuso sexual, e Vanessa começa a questionar se o que viveu foi realmente uma história de amor ou se não teria sido ela também uma vítima de estupro. Mesmo depois de tantos anos, Strane ainda é uma presença constante em sua vida. Como ela seria capaz de rejeitar o que considera seu primeiro amor? Alternando entre presente e passado, o livro justapõe memória e trauma ao entusiasmo de uma adolescente descobrindo o poder do próprio corpo. 

💥Antes de começar eu gostaria de pedir que, caso você tenha percebido pela sinopse que esse livro pode conter gatilhos, não leia. Essa obra de fato contém gatilhos, não só para quem passou por uma relação de abuso físico e/ou psicológico com um professor ou qualquer outro. É a primeira vez em - quase - cinco anos de blog que eu digo para não lerem um livro caso percebam que essa será uma leitura dolorosa. 

Falando em primeiras vezes, é a primeira vez que eu termino uma história pensando em resenha-la mas só consigo começar a escrever as primeiras palavras três semanas depois. Porque Minha Sombria Vanessa foi um livro que mexeu muito comigo desde as primeiras páginas. 

Vanessa é uma personagem que já existe nos livros new adult principalmente, nos mostra uma visão da vida introspectiva, está na fase de transição para a adolescência, não se entende ainda com as mudanças de seu corpo e também não consegue criar novos laços depois da infância. A diferença de Vanessa para uma outra protagonista, é que ela começa a nos contar sua história se deparando com delações de abuso entre seu antigo professor. E é nesse primeiro capítulo que percebemos que Kate Elizabeth Russell não está escrevendo uma história de amor entre professor e aluna como é tão presente em new adult e outros.

Russell conta a história de Vanessa e Jacob Strane, professor de literatura que tem quase três vezes a idade de Vanessa. Assim que se conhecem, Strane cria toda uma relação com sua aluna e imagens de perfeições que a mesma não conseguia se encaixar, ela é mais uma aluna, mais uma menina de 14/15 anos que está passando por diversos questionamentos sobre quem é, mas a única pessoa que parece ter a resposta é Jacob. Vanessa é convencida por ele, e com referências a Lolita de Vladimir Nabokov, a relação dos dois é construída em segredo. 

Porém, é apenas em 2017, com 32 anos, que a personagem percebe a partir das denuncias de abuso que, talvez, Jacob Strane fosse um pedófilo e não um homem apaixonado. Vanessa guardou segredo sobre a relação por sua vida inteira e agora, com a história se intercalando entre presente e passado, ela precisa decidir o que é certo, precisa entender quem ela é e quem um dia foi. 

"Fico sem ar ao pensar em como estou perto de um grave passo em falso. Uma única reação errada poderia arruinar tudo."

A escrita de Russell é o que faz esse livro funcionar tão bem, ela consegue criar uma atmosfera densa e é quase impossível ler a obra de uma só vez, em muitos momentos eu precisei parar para respirar fundo. 

É muito comum a romantização da relação entre professor e aluno, é absurdamente comum, e isso sai das páginas literárias chegando até no quotidiano, então eu admiro ainda mais o trabalho da autora, porque ela não quis contar sobre amor, ela mostrou a verdade, ela questiona o leitor e consegue conscientizar quem lê. 

O livro se desenvolve de maneira angustiante, logo se afeiçoar por Vanessa é tão fácil, porque você quer tirar ela daquela situação, você começa a ver que ela mesma não quer mais aquela situação, mas ela perdura. Aos 32 anos, Vanessa ainda conversa com Strane e, em alguns momentos, se encontram, trocam mensagens e ligações. E isso só é mais uma forma de controle que ele exerce nela. 

Uma história assustadora, mas necessária. Se você puder, leia Minha Sombria Vanessa, entre nesse mundo para questionar e entender as relações que romantizamos sem ao menos perceber. Russell escreveu uma obra tão grandiosa, merece nossa atenção. 

Um abraço enorme (à distância) e um beijo!

Comentários