Slide

Blog Conheça o novo Cores 07/02/2019

O Desaparecimento de Josef Mengele | Resenha



Olá, tudo bem?

Você sabe quem foi Josef Mengele? Conhecido como o Anjo da Morte, o médico nazista trabalhava em Auschwitz, a maior rede de campos de concentração localizados na Polônia durante a Segunda Guerra Mundial. Estima-se que 1.3 milhão de judeus foram mortos nas câmaras de gás ou não resistiram às diversas torturas e ao regime de trabalho escravo em que eram obrigados a trabalharem. Muitos também morreram por fome ou por não possuírem as mínimas condições básicas para a vida. Josef Mengele desempenhou um triste papel na vida dessas pessoas: O médico realizava uma espécie de triagem em que decidia o destino dos homens, mulheres e crianças:, As câmaras de gás, os trabalhos escravos no campo ou se seriam cobaias para os experimentos macabros que ele realizava em seu laboratório. No final da Segunda Guerra após a Alemanha ser derrotada, o médico consegue escapar das acusações e consegue refúgio na Argentina, local que viveu por muitos anos, até sua morte em solo brasileiro em 1979. O jornalista francês Olivier Guez refez os passos do Anjo da Morte e conta com uma riqueza impressionante de detalhes a história de um dos personagens mais emblemáticos e cruéis de um período tão obscuro da nossa história. O livro "O desaparecimento de Josefe Mengele" é o mais novo lançamento da editora Intrínseca e conta exatamente sobre os anos em que o médico se exilou na Argentina para fugir das consequências de seus terríveis atos. 



Autor(a): Olivier Guez
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance-Verdade
Número de Páginas: 223
Sinopse: Josef Mengele, o médico nazista que ficou conhecido como Anjo da Morte no campo de concentração de Auschwitz, escolhia o destino de suas vítimas: as câmaras de gás, os trabalhos forçados ou seu laboratório, alimentado diariamente com anões, gigantes, deformados e gêmeos para pesquisas e experimentos macabros. Ele consegue escapar dos tribunais no fim da Segunda Guerra Mundial, mudando-se para a América do Sul em 1949, quando chega à Argentina. Escondido sob vários pseudônimos, Mengele acredita poder levar uma vida nova em Buenos Aires. A Argentina de Perón é benevolente, o mundo inteiro quer esquecer os crimes cometidos pelos nazistas. Mas a perseguição recomeça e o médico precisa fugir para o Paraguai e depois para o Brasil. Sua mudança de esconderijo para esconderijo não cessou até a sua morte misteriosa em uma praia brasileira no ano de 1979. Como um médico da mais temida organização nazista pôde passar despercebido por trinta anos? O desaparecimento de Josef Mengele é um mergulho em um mundo corrompido pelo fanatismo, a política, o dinheiro e a ambição, habitado por velhos nazistas, agentes do Mossad, espiões e ditadores. Olivier Guez traça a odisseia da fuga de Josef Mengele pela América do Sul, em um romance-verdade sobre sua vida clandestina depois da guerra.


Primeiramente, devo iniciar essa resenha dando meus parabéns ao autor. Ele não só mergulhou na história de Josefe em busca da verdade sobre o conturbado desaparecimento do médico e sua fuga para América do sul, mas o jornalista refaz todos seus passos, a começar pela Alemanha, vindo até a América do Sul e visitando países como a Argentina, o Peru e o Brasil em busca de evidências do período em que viveu em tais países para a reconstrução de sua história. Todo seu trabalho de pesquisa o possibilitou a escrita de um livro denominado como "romance-verdade" ao invés de trazer uma biografia em si. O livro não aborda aspectos pessoais do médico, ainda que por diversas vezes, através da dramatização da história, Josefe relembra do seu passado. Foi uma experiência totalmente diferente de tudo que eu havia lido até então (incluindo romances históricos), pois você se sente como se estivesse lendo uma matéria de jornal ou reportagem especial sobre a temática, mesmo que houvessem personagens e dramatizações das cenas. O sentimento que tive foi de que estava assitindo a um documentário e chega a ser impressionante o nível de conhecimento que Olivier obteve durante suas pesquisas para a elaboração do livro. O autor francês também parece ter vivido dentro da cabeça de Mengele em que apresenta para o leitor uma espécie de ponto de vista sobre o que ele pensava dos ideais hitleristas e de como o isolamento na América do Sul afetou sua vida. O relato é verídico e muito coeso, repleto de curiosidades e outras informações das quais não possuía o conhecimento - como, por exemplo, a simpatia pelo regime nazista de Perón, presidente argentino na época em que Mengele esteve no país. 


A obra não funciona como uma biografia, como citei acima e apesar de se aprofundar melhor na vida do médico, O Desaparecimento de Josef Mengele relata a caçada internacional em busca do paradeiro do médico. Desde que escapou dos tribunais alemães e com medo de se tornar um prisioneiro político, Mengele foge para a América até que as coisas em seu país de origem "voltem ao normal", como ele mesmo sugere. Nesse ponto do livro, a narrativa se propõe a ilustrar até então um lado totalmente diferente do médico: Em seus relatos e cartas enviados para sua esposa, Mengele demonstra toda a solidão que sente por estar em solo estrangeiro e se mostra acuado, com medo do que pode vir a acontecer em seu futuro. Em momento algum o livro tenta amenizar as atrocidades cometidas em seu laboratório e não ocorre a mudança de imagem de um homem sádico e cruel. Ainda que ele estivesse com medo, Josef acreditava cegamente que era necessário fazer todas aquelas coisas em prol de algo maior. 




A caçada ao Anjo da Morte chegou ao fim em fevereiro de 1979 quando seu corpo foi encontrado em uma praia no litoral paulista. As autópsias revelaram que Josef Mengele morreu devido a um mal súbito, encerrando assim uma série de fugas por inúmeros países, sempre facilitado por conhecidos e outras pessoas que apoiavam o nazismo que possibilitaram essas movimentações clandestinas sob inúmeras identidades. Todos esses fatos são contados em inúmeros detalhes em uma narrativa muito envolvente e fluída; é um livro relativamente curto e que você consegue finalizá-lo em algumas horas, ainda que o conteúdo da obra em si seja muito pesada. Para vocês terem uma ideia, a narrativa verídica construída por Olivier Guez é tão rica em termos de pesquisa, que seu livro recebeu o prêmio do Prix Renaudot em 2017, um dos maiores prêmios nacionais. A verdade sobre o desaparecimento de Josef Mengele foi sempre cercada de muito mistério e perguntas que levaram anos até finalmente serem respondidas. Uma grande recompensa era oferecida para quem dispusesse de qualquer informação sobre seu paradeiro e/ou encontrasse seu corpo. Graças ao exímio trabalho de pesquisa realizado pelo jornalista francês, foram apresentadas algumas respostas para questões que se mantiveram no ar durante décadas. 


Nota: 4,0 / 5,0 
*Livro cedido em parceria com a editora Intrínseca*