Slide

Blog Conheça o novo Cores 07/02/2019

Halloween: 5 Contos De Edgar Allan Poe



Olá, tudo bem? 

Vocês acharam que não teria especial de Halloween aqui no Cores, não é?

Brincadeiras à parte, estamos em outubro e achei que seria super legal trazer alguns textos temáticos aqui pra vocês pra entrarmos no clima. Vocês sabem que eu AMO terror e sempre trago alguma coisa do King aqui pra vocês. Pensei muito no que poderia fazer esse ano para comemorar o mês de terror e aproveitando a recente leitura do livro: Edgar Allan Poe: Medo Clássico, Volume 1, publicada pela editora Darkside, pensei em trazer uma mini resenha do livro além de compartilhar com vocês  uma lista com  os 5 melhores contos do autor para você que ama sentir aquele medo na hora de dormir. Espero que gostem. 

Ah, antes de começarmos, gostaria de convidar vocês a conhecerem um outro projeto que comecei junto com meu amigo: Startes, um site em que nos propomos a falar sobre música, livro, filmes, séries, jogos e o que mais quisermos. O site foi criado para justamente ser o ponto inicial para a discussão de temas artísticos em seu mais amplo aspecto e, caso vocês se interessem, iremos ficar muito felizes com a presença de vocês lá. Fazemos resenhas literárias, críticas de filmes e séries, além de outros especiais e textos dos mais diversos assuntos. Durante o mês de outubro, por exemplo, estamos trazendo alguns especiais de Halloween, então quem puder dar aquela forcinha não só acessando o site, mas divulgando para os amigos, seremos muito, muito gratos. Só clicar ali no link que vai ser redirecionado. Espero de coração que gostem. ♥ 


Foto: Canal Duda Menezes | Book Addict





Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Darskide
Gênero: Contos, Terror
Número de Páginas: 384
Sinopse: Meia-noite. As asas de um corvo se misturam à escuridão. A velha casa em ruínas observa com janelas que pareciam olhos. Você jura ouvir a voz de alguém que já partiu para o outro lado, bem na hora em que um gato preto cruza seu caminho.Tudo o que hoje conhecemos como terror começou a ganhar forma na obra de Edgar Allan Poe. Genial e maldito, Poe é considerado o mestre dos mestres da literatura fantástica. Stephen King, Clive Barker ou H.P. Lovecraft são apenas alguns de seus discípulos mais sombrios. Porém, com certeza não são os únicos. Desde o século XIX, o criador de “O Corvo” vem influenciando gerações de escritores consagrados, dos mais diversos gêneros, como Henry James, Franz Kafka, Arthur Conan Doyle, Júlio Verne, Vladimir Nabokov, Oscar Wilde e Jorge Luis Borges.Mais de duzentos anos após seu nascimento, Poe continua atual. Sua obra se mantém em catálogo por todos os continentes, nos mais diversos idiomas, e é tema comum em teses de mestrado. Do mundo acadêmico para a cultura pop, de tempos em tempos as histórias fantásticas do autor ganham novas adaptações no cinema, na TV, na literatura.

Para quem curte o gênero, é praticamente impossível nunca ter ouvido falar de Edgar Allen Poe. Um dos maiores autores que já pisaram na Terra se mantém sendo uma referência e inspiração para grandes nomes contemporâneos da literatura, como Lovecraft e nosso tão amado Stephen King. Eu sempre tive muita curiosidade de ler algo do Poe, até porque sua contribuição para a literatura não tem barreiras e muitas de suas obras também já foram adaptadas para o cinema, televisão ou teatro. Quando um autor é tido como um dos grandes clássicos e possui um acervo muito grande, para quem está iniciando nas leituras pode ser um pouco confuso em encontrar o ponto de início: Muitas vezes por falta de informação você começa por uma ordem errada e se torna muito complicado se situar no universo criado pelo autor. Assim que a Darkside lançou esse volume, eu fiquei totalmente maravilhado. Motivo 1: O carro-chefe da editora é o terror. Logo, ter Allan Poe em seu catálogo é de suma importância. Motivo 2: Em medo Clássico, a editora compilou a trouxe seus melhores e mais conhecidos contos nessa edição impecável ao estilo Darkside. Infelizmente, eu não gosto muito de ler contos, prefiro histórias mais densas e completas e livro logo ficou encalhado na estante. Com a aproximação do Halloween, eu me incubi dessa missão especial: Medo Clássico deveria ser uma leitura obrigatória para o mês de terror. 

Mesmo não sendo um amante de contos, eu rapidamente me identifiquei com o estilo de escrita do Poe: Ainda que fosse muito formal e rebuscado, ele escreve de uma maneira muito certeira e conquista o leitor logo de cara e também deixo aqui meus parabéns pelo excelente trabalho por Marcia Heloisa na tradução do livro Seus contos misturam o sombrio e o macabro com a realidade humana, a maneira com que ele fala sobre morte é assustadoramente real e agora entendo o motivo de Poe ser tão famoso e aclamado até os dias de hoje. Apesar de serem textos rápidos e que não possuem muito aprofundamento, o autor consegue criar o ambiente propício, além de descrever e desenvolver muito bem o contexto de suas histórias em poucas páginas; Você realmente se interessa em saber amais sobre as narrativas, que mesclam elementos de terror e suspense. A edição que a Darkside trouxe 16 de seus melhores contos divididos de acordo com os temas abordados. Particularmente gostei de quase todos (obviamente escolhi 5 pra falar pra vocês hoje), e somente um ou outro que não curti muito, mas acredito que tenha tirado um bom proveito do livro. A partir de agora, irei olhar livros de contos de maneira diferentes. É possível sim escrever histórias curtas que sejam tão densas e interessantes quanto livros de 200, 300 páginas. Medo Clássico conta também com alguns extras, como uma breve biografia de Poe e fotos de sua casa, como também a versão original de um de seus poemas mais famosos, O Corvo. A continuação do livro já está nas lojas e mal posso esperar para ter em mãos o Volume 2.  

Vamos falar dos contos?

O livro foi divido em 5 categorias distintas: Espectro da Morte, Narradores Homicidas, Detetive Dupin, Mulheres Etéreas, Ímpeto Aventureiro, além de uma sessão especial dedicada para O Corvo, que seu poema mais famoso e conhecido. De cada uma dessas categorias, eu escolhi um conto para destacar aqui pra vocês.

Conto 1: O Baile da Morte Vermelha


Eu escolhi falar sobre O Baile da Morte Vermelha por ter sido um dos contos que mais me marcaram enquanto fazia a leitura do livro. Não vou me estender muito na descrição da história, uma vez que a mesma apresenta uma grande reviravolta no final. mas aqui iremos conhecer a história de um príncipe que tranca em seu castelo as pessoas mais ricas do vilarejo em que mora para salvá-los de uma terrível doença mortal. Seguros dentre as paredes dos castelos onde a comida e recursos abundantes e enquanto os pobres definham por conta da doença, o príncipe resolve dar um luxuoso baile de máscaras, no entanto, ele não conta com a presença de um inimigo silencioso e mortal.

Conto 2: O Gato Preto 


Esse conto foi um pouco difícil de entender, confesso que não havia decifrado logo de cara a mensagem passada pelo autor, até porque não conheço muitos detalhes de sua vida pessoal. Em pesquisas pela internet, encontrei vários sites que se dedicam a divulgar as obras de Poe que elegem O Gato Preto como uma das obras mais autobiográficas escritas pelo autor que narra de maneira metafórica seus vícios e seu estilo de vida noturna. É um conto muito interessante e que traz o mesmo tom sombrio enquanto Poe desccreve sua própria vida e arrependimentos e traz também um final arrepiante e surpreendente.

Conto 3: Os assassinatos na rua Morgue

O capítulo do livro intitulado como "Detetive Duplin" é formado por três contos que trazem o detetive C. Auguste Dupin como protagonista das histórias. Juntamente como Os Assassinatos na Rua Morgue, O Mistério de Marie Rogêt e A Carta Roubada, os contos deixam de lado os elementos de terror e Poe passa a explorar uma vertente mais investigativa em que muitos consideram o Detetive Duplin como o "pai" de grandes detetives da literatura como Sherlok Holmes e Hercule Poirot. Os três contos são frenéticos  e eletrizantes em que Poe traz elementos reais como assassinatos que de fato aconteceram para a confecção das suas histórias. Foi a minha sessão favorita do livro inteiro e para os fãs de suspense policial, os três contos são simplesmente imperdíveis.


Conto 4: Berenice

Extremamente violento e sanguinário, Berenice foi um dos contos do autor que mais me chocou durante a leitura do livro. Apostando em uma escrita explícita em que nenhum detalhe foi poupado, Poe conta a história de Egeu, um homem que se casa com Berenice, sua prima. A personagem começa a definhar por conta de uma doença misteriosa e sofrer de terríveis efeitos colaterais, sendo seus dentes as únicas parte do corpo da jovem que se mantiveram saudáveis. Egeu, então, desenvolve uma obsessão por eles e após a morte de Berenice, Egeu não consegue mais controlar seu comportamento obsessivo. Um conto bem perturbador e que desde sua publicação em 1835, vem levantando discussões e questionamentos.


Conto 5: O Escaravelho do Diabo

Em um de seus contos mais famosos e conhecidos, O Escaravelho do Diabo novamente traz novamente um lado mais investigativo em uma história de suspense super curta e fácil para ler. O jovem rico Willian Legrand encontra um escaravelho misterioso que começa a exercer influência em sua mente, perturbando sua sanidade mental. O jovem então mergulha em mistérios e segredos para identificar a origem do escaravelho e como encontrar uma forma de se livrar da ameaça. Dos contos da lista, é o mais curto e fácil de ser lido e ele traz elementos do terror clássico que o autor se tornou conhecido. O conto apresenta um desfecho inesperado e surpreendente e certamente foi um dos melhores que eu li.

Bom, gente, esse foi o texto especial de hoje, espero que vocês tenham gostado da resenha do livro e dos contos que escolhi pra trazer aqui pra vocês, eu certamente fiquei muito feliz de ter feito a leitura de Medo Clássico e de enfim ter conhecido um pouquinho desse grande escritor.

Nos vemos no próximo sábado ou lá no Startes.

Até lá!


  1. Adorei sua postagem de hoje, sempre estou aqui acompanhando seu blog. Tenho aprendido muitas coisas legais aqui e te agradeço por compartilhar...

    Beijos 😘.

    Meu Blog: Dicas da Web

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, muito obrigado por seu comentário! Fico muito feliz mesmo que goste, faço com todo carinho aqui pra vocês. ♥

      Excluir