Slide

Blog Conheça o novo Cores 07/02/2019

Sem Canção | Resenha


Ei! Tudo bem?
Espero que sim :)

A Naiara Aimee é uma autora muito querida por mim. Com sua escrita simples e com seu romance ela me conquistou logo nas primeiras páginas de seu livro, Assim como És, tem resenha aqui. Então era óbvio que eu ficaria extremamente ansiosa pelas próximas obras.

Hoje é dia de falar sobre seu primeiro romance contemporâneo, Sem Canção, uma obra cheia de amor.

Autor(a): Naiara Aimee
Editora: Autor Independente, Amazon
Gênero: Romance
Páginas: 182
Sinopse: Erin Albuquerque é uma jornalista, independente, com um futuro brilhante e um temperamento agradável. Só há uma pequena peculiaridade: ao contrário da maioria das pessoas, ela não é grande apreciadora de música. Quando Gabriel Arantes se muda para o apartamento ao lado, Erin passa a detestar o novo vizinho que parece ter prazer em aborrecê-la com o som do seu violão. O que ela sequer imagina é que terá de lidar com essa nova situação por um longo período, pois Gabriel está longe de cessar seus acordes e deixá-la no conforto de seu silêncio.


Erin Albuquerque está com sérios problemas em sua vida. Recentemente alguém se mudou para o apartamento ao lado do seu, a única questão é que essa pessoa passa o dia inteiro ouvindo música ou tocando violão em um volume tão alto que a jornalista não consegue escrever as matérias cobradas por sua chefe. Querendo espairecer, Erin sai com seus amigos, mas acaba sendo encurralada por um homem que não aceitou seu "não". Já acreditando no pior, Erin se surpreende quando outro homem aparece para ajuda-la. O que ela não sabia ainda era que esse outro homem se chama Gabriel, e Gabriel é seu novo vizinho.

Quando ambos finalmente se reencontram pelos corredores do prédio em que moram, a ligação é instantânea, mesmo com Erin confessando seu desprezo por músicas no geral. Gabriel percebe que tem uma missão: levar música para a vida da garota que não sai de seus pensamentos. Infelizmente, o que eles não sabem é que a vida é muito traiçoeira e ela pode colocar vários obstáculos pelos caminhos dos dois.

"- Sabe o que é legal na música? - Erin me olha e sabe que não precisa me perguntar nada, pois estou prestes a dar a resposta. - É que ela pode até ser feita com um propósito, mas, quando é jogada ao mundo, podemos fazer diferentes interpretações dela. Aqui, com você, eu só sei que estou me divertindo e sempre que eu ouvi-la irei me lembrar deste momento."

Me surpreendi bastante com a história mesmo ela tendo momentos clichês e de romance da Sessão da Tarde. O legal, e o que faz esses detalhes não importarem para o leitor é o fato de a própria protagonista brincar com a informação e os clichês de sua vida. Porém, mesmo Erin sendo uma pessoa normal e Gabriel sendo mais um crush literário super querido e apaixonante, Naiara consegue se sair muito bem alguns momentos específicos da obra, como a questão de assédio que as mulheres sofrem diariamente.

Ao contrário do que possa parecer pela sinopse que eu mesma fiz, o encontro de Erin com um cara mal intencionado é relevante para a obra em um todo. Sendo jornalista, decide fazer uma matéria sobre o assunto, então temos relatos, dicas de como se precaver nessas situações e Erin chega até a fazer aulas de defesa pessoal. Em um país como o Brasil, infelizmente isso é necessário, e com a história se passando em São Paulo, é legal ver que Naiara se preocupou com o assunto e não o deixou em segundo plano.

"Algumas pessoas diriam que estou sendo exagerada com toda essa apatia, mas é difícil compreender os desgostos de alguém que não consegue amar algo que a maior parte das pessoas considera como seu combustível para vida."

A minha parte favorita de toda a história de Erin e Gabriel não foi Gabriel, mesmo que poderia ter sido. Na verdade, é a música. Enquanto Erin vai aprendendo a gostar, nós, leitores, vamos recebendo uma trilha sonora tão boa e incrível que é impossível não cantar.

Outra coisa que a obra também surpreende é o final. Muitos autores ficam com receio de fazer o que Naiara fez, mas foi exatamente isso que me fez gostar tanto da obra no geral, foi o que diferenciou e ajudou a sair do clichê. A escritora deixou claro o verdadeiro significado de amar: amar não é prender, amar é libertar. Fico feliz que ela tenha mostrado esse ponto.

Claro que eu gostaria que o último capítulo fosse mais detalhado, na verdade, essa é a minha única crítica. Porém, o epílogo é emocionante, então consigo relevar o anterior. Seria legal se eles pudessem trocar de ordem, mas isso não é algo que incomoda.

"Se pudesse, eu viveria num mundo silencioso. Nada me é mais prazeroso que a deliciosa quietude na qual possa ouvir meus próprios pensamentos."

Estou apaixonada pelos personagens, pela escrita de Naiara e pelo sentimento que fica quando você termina a leitura. Não vejo a hora de embarcar em mais histórias da autora.

"Você invadir o meu silêncio foi o melhor caos que já me aconteceu."

Nota: 4/5 ♥ 
*Livro cedido em parceria com a Autora*

Compre Sem Canção | Amazon

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩