Slide

Blog Conheça o novo Cores 07/02/2019

A tal da reciprocidade

Foto: Tumblr

Viver no mundo de hoje é um verdadeiro desafio, um jogo doentio. Vivemos em uma eterna competição que ganha quem é o mais frio, o que menos se interessa, o que menos demonstra e o que demora mais a responder. A indiferença rege nossas vidas e nossas relações tem se tornado cada vez mais mecânicas e automáticas. Sei lá, tanto faz. O que você quiser. Quando quiser. Vê aí. Que me desculpem os que agem dessa maneira, mas não irei sufocar meus sentimentos quando minha vontade é de gritá-los aos quatro ventos. Nesse mundo cinzento em que vivemos, eu escolho ser amarelo, azul e verde. Escolho ser um caleidoscópio de cores, uma explosão de desejos e sentimentos. Sou uma pessoa completa e não me contento com metades, frações ou migalhas. Sou de extremos, não gosto de meio termo. Ou café quente ou coca cola gelada. Meio quente ou meio gelado não funcionam comigo. Assim como meios amigos, meios amores ou meios sentimentos. Liga no meio da noite, chama pra sair, demonstra interesse. Manda mensagem dizendo que está com saudade, aparece de surpresa e pergunta do dia, do trabalho, da faculdade, do pãozinho da padaria. Abraça fora de hora, grita que ama, compra chocolates sem motivo algum. Sinta. Demonstra. O melhor presente da vida não vem embrulhado em papeis de seda, não se encontra dentro de frascos chiques ou cravejado de diamantes. A tal da reciprocidade é o melhor presente que se pode receber de alguém e dar em troca. É amar e saber que você é amado, é você perguntar e realmente estar interessado na resposta, é se preocupar em de fato querer saber como foi o dia e não perguntar apenas em um impulso automático e monótono. Seja o sentido inverso nesse mundo onde as ruas fluem na mesma direção. Nade contra a maré e seja recíproco.

Aprendi na vida que quando uma pessoa realmente quer conversar e estar ao seu lado até sardinha em lata vira assunto. E aquilo rende por horas e é mega divertido. Os lábios formam um sorriso e o coração fica quentinho. Essa pessoa. Seja esse tipo de pessoa. Tenha esse tipo de pessoa em seu ciclo de amizades. Se case com esse tipo de pessoa. Você é mais, muito mais, merece mais, almeje mais. Não se contente com tão pouco e mergulhe em pessoas vazias com tanta gente transbordando sentimento por aí. Sejamos fortes o suficiente para saber exatamente a hora de mudar de rumo, em largar a pessoa que só fala com você por conveniência ou porque precisa de algo. Saibamos a hora exata de deixar ir, de partir e dar as costas. A vida é curta demais pra perder tempo com pessoas mornas. Ah, e por favor não me venha com esse papo de: “Oi, sumido, tudo bem?”. Não enche e cai fora. Fecha a porta e se abra para as novas experiências que esperam por você.