Lista: Os melhores livros de 2018

29 de dez de 2018
Foto: Gabriel Ferrari
Olá, pessoas! Tudo bem com vocês?

Hoje é dia 29 de dezembro, ou seja, dentro de algumas horas iremos nos despedir de 2018 e brindar a chegada no ano que se inicia. 2018 foi um ano muito intenso e imprevisível, mas ao mesmo tempo, foi um ano de  leituras muito boas. Fiquei extremamente feliz por pegar o ritmo que fui perdendo ao longo dos anos e mesmo não conseguindo atingir minha meta de ler 50 livros, realizei boa parte disso e encerro dezembro  com 32 livros na conta.(33 se eu correr para finalizar minha leitura atual) Apesar das dificuldades, gostaria de agradecer a cada um de vocês por deixar seu comentário, sua crítica ou sugestão, vocês não fazem ideia do quanto me ajudaram a me manter motivado a trazer textos cada vez mais legais aqui pro site.

Deixando de lado a nostalgia que só os dias finais do ano são capazes de causar, vamos falar do que mais gostamos: Livros! Ao longo desses 12 meses, li muitas histórias e me desafiei e arrisquei em gêneros poucos conhecidos, descobri histórias maravilhosas, personagens cativantes e autores alternativos. É esse meu objetivo aqui hoje, trazer pra vocês uma lista com os 10 melhores livros que li em 2018. Pensei muito para escolher os títulos e tentei fazê-la da maneira mais diversificada possível, escolhendo diversos gêneros e autores. Não pense que foi fácil, por diversos momentos queria bater a cabeça no teclado de desespero pra chegar a essa singela lista de 10 nomes, dentre tantos livros marcantes. Desses livros, diversos deles já possuem resenhas detalhadas aqui no site, então, conforme vamos falando sobre eles, irei deixando os links caso se interessem e queiram saber mais a fundo a respeito da obra em questão.




10º Lugar: Os Quase Completos - Felippe Barbosa


Título Original: Os Quase Completos
Autor(a): Felippe Barbosa
Editora: Arqueiro 
Gênero: Romance
Ano de Publicação: 2018
Número de Páginas: 384
ISBN: 9788580418132
Sinopse: O Quase Doutor é um renomado cardiologista que passa os dias em um hospital, mas no fundo é um artista frustrado. A Quase Viúva é uma professora que está de licença do trabalho para ficar com o noivo, em coma após um grave acidente. O Quase Repórter é um jornalista decepcionado com a profissão que sofre há mais de um ano pelo suicídio da esposa. A princípio, a única coisa que essas pessoas têm em comum é a sensação de incompletude e de desilusão com a vida. Até que, um dia, o Quase Doutor é persuadido por um velho desconhecido a embarcar com ele em um ônibus rumo a uma jornada para se reconciliar com seu passado. Logo a viagem se transforma em uma aventura extraordinária e, em meio a fenômenos como uma chuva de estrelas cadentes, ele precisa fazer escolhas que mudarão seu destino para sempre. Enquanto isso, eventos misteriosos levam a Quase Viúva a suspeitar que alguém dentro do hospital quer matar seu noivo e uma pesquisa minuciosa do Quase Repórter revela que sua esposa pode ter sido assassinada. Quando os dois tentam descobrir a verdade sobre seus amados, tudo leva a crer que a resposta está dentro do ônibus do Quase Doutor.Reunidos num lugar que nunca imaginaram existir, os três serão forçados a enfrentar seus maiores medos e verão que, para se tornarem completos, precisarão encarar a batalha mais difícil de todas: aquela que travamos com nós mesmos.

Nossa retrospectiva se inicia em junho, quando, através da nossa parceiria com a editora Arqueiro, recebemos uma cópia de Os Quase Completos do autor brasileiro Felippe Barbosa. A história é maravilhosa e realmente me envolvi com a narrativa repleta de alegorias que discutem a respeito de futuro, responsabilidade e uma verdadeira lição sobre amor próprio. A escrita de Felippe é maravilhosa e me arrisco dizer que foi um dos livros mais bem escritos que li em 2018, além da obra ser recheada com frases de impacto e muito significativas. A história leve torma uma proporção imensa e após finalizar o livro, fiquei horas refletindo a respeito do que li. Amei demais e já começamos a nossa lista com o pé direito.  Resenha completa aqui.


9º Lugar: Com Amor, Simon - Becky Albertalli


Título Original: Simon Vs. The Homo Sapiens Agenda
Autor(a): Becky Albertali
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance, Ficção americana
Ano de Publicação: 2015
Número de Páginas: 270 
ISBN: 9788551003053
Sinopse: Simon Spier tem dezesseis anos e é gay, mas não conversa sobre isso com ninguém. Ele não vê problemas em sua orientação sexual, mas rejeita a ideia de ter que ficar dando explicação para as pessoas — afinal, por que só os gays têm que se apresentar ao mundo? Enquanto troca e-mails com um garoto misterioso que se identifica como Blue, Simon vai ter que enfrentar, além de suas dúvidas e inseguranças, uma chantagem inesperada.

Em agosto li Com Amor, Simon, uma história sobre representatividade e diversidade que aqueceu meu coração de uma maneira que não sei nem como explicar e se tornou um dos meus livros favoritos do ano. Uma história doce do início ao fim e, acima de tudo, nos passa uma mensagem importante sobre respeito, amor ao próximo e tolerância e que todos possuem o direito de viver uma grande história de amor, independente de orientação sexual, cor ou gênero. O livro é espetacular e estava com muitas expectativas com relação à adaptação cinematográfica que o filme recebeu, porém, ao assistir ao longa, senti o mesmo "calorzinho" do livro e me senti abraçado pela histórias e pelos personagens tão cativantes e bem construídos. Apaixonante do início ao fim! Resenha completa aqui


8º Lugar: O Conto Da Aia: Margaret Atwood


Título Original: The Handmaid's Tale
Autor(a): Margaret Atwood 
Editora: Rocco 
Gênero: Ficcão
Ano de Publicação: 1985 
Número de Páginas: 366
ISBN: 8532520669
Sinopse: O conto da aia passa-se num futuro muito próximo e tem como cenário uma república onde não existem mais jornais, revistas, livros nem filmes - tudo fora queimado. As universidades foram extintas. Também já não há advogados, porque ninguém tem direito a defesa. Os cidadãos considerados criminosos são fuzilados e pendurados mortos no muro, em praça pública, para servir de exemplo enquanto seus corpos apodrecem à vista de todos. Nesse Estado teocrático e totalitário, as mulheres são as vítimas preferenciais, anuladas por uma opressão sem precedentes. O nome dessa república é Gilead, mas já foi Estados Unidos da América. As mulheres de Gilead não têm direitos. Elas são divididas em categorias, cada qual com uma função muito específica no Estado - há as esposas, as marthas, as salvadoras etc. À pobre Offred coube a categoria de aia, o que significa pertencer ao governo e existir unicamente para procriar.

Em outubro os ânimos estavam bem alterados por conta do controverso período político que vivemos em 2018. Diante de tamana polarização e intolerância, resolvi fazer uma lista de livros que, de alguma forma ou outra, me ajudaram a formar um pouco do meu pensamento político e social. Já citei que livros como esses exercem forte papel representativo, uma vez que conseguimos vislumbrar a vida a partir de um outro ponto de vista e foi nesse contexto em que citei O Conto da Aia, da escritora Margarett Atwood. O livro, apesar de ter sido escrito em 1985, nunca esteve tão atual e tão bem representado com a popular série de sucesso "The Handsmaid Tale". A história narra uma distopia em que as mulheres perdem todos seus direitos e são vistas pela sociedade apenas como uma ferramenta para a perpetuação da espécie. O livro é genial e recheado de críticas a nossa sociedade e a forma como o mundo enxerga e lida com as mulheres. Uma história forte e me marcou demais ao testemunhar a força das Aias no combate ao regime injusto e desumano no qual são submetidas. Post completo aqui. Leia também sobre a série aqui no post da Thalita Schinaider.


7º Lugar: A Mulher Na Janela - A. J. Finn


Título Original: The Woman In The Window 
Autor(a): A. J. Finn 
Editora: Arqueiro 
Gênero: Suspense 
Ano de Publicação: 2018
Número de Páginas: 350
ISBN: 9788580418323
Sinopse: Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle?

Pra quem me conhece ao menos um pouquinho sabe que meus gêneros literários favoritos são suspense e Thrillers policiais. (Vide as 15 mil resenhas de livros dos gêneros que fiz ao longo dos meses aqui). O próximo livro da lista foi uma grata surpresa que tive a oportunidade de ler em setembro - eu sei, demorei muito pra ler, apesar de muito ter ouvido falar a respeito dele dos meus outros amigos leitores - mas fiquei totalmente obecado pela história de Anna em busca de verdade sobre o que aconteceu na casa de seus vizinhos. A escrita de A. J. Finn é espetacular e ele não dá um ponto sem nó na narrativa. Podem acreditar, nada do que está no livro é por acaso, tudo tem um motivo e uma justificativa muito boa. Um thriller alucinante que me tirou o sono e é surpreendente a cada página. Ano que vem irá receber sua adaptação para as telonas e eu não poderia estar mais ansioso. Vale mais essa dica. Resenha feita por Cecília Justen aqui


6º Lugar: Os Miseráveis - Victor Hugo


Título Original: Les Misérables
Autor(a): Victor Hugo
Editora: Martin Claret 
Gênero: Romance, drama, histórico
Ano de Publicação: 1862
Número de Páginas: 1510 
ISBN: 9788544000007
Sinopse: “Os Miseráveis” conta a história de um homem que sofre durante toda sua vida por causa de um erro cometido na juventude. A saga de Jean Valjean se passa na França revolucionária do final do século XVIII e início do XIX quando monarquistas e republicanos lutavam pelas ruas. Este romance tem personagens marcantes como o inspetor Javert, que passa a vida perseguindo Valjean e Cosette, um casal que enfrenta inúmeras armadilhas do destino.

Em 2018 me senti extremamente orgulhoso de mim mesmo, pois fiz a leitura de dois camalhaços: O primeiro que comento a respeito é "Os Miseráveis", romance épico escrito por Vítor Hugo em 1476. Inicei a leitura em meados de setembro e levei 35 dias para conseguir dar conta das mais de 1500 páginas que compõem o romance. Uma coisa eu posso adiantar para vocês: O livro é muito imersivo e a história é profundamente tocante e emocionante que você nem sente que está lendo um livro desse tamanho todo. Uma leitura extremamente enriquecedora e prazerosa. Obviamente tive que trazer uma resenha especial aqui para o site e foi uma das minhas favoritas até o momento. Para ler, basta clicar aqui.


5º Lugar: Nova Jaguaruara - Mauro Lopes


Título Original: Nova Jaguaruara
Autor(a): Mauro Lopes
Gênero: Terror, suspense
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 240
ISBN: B075773MC3

Sinopse: Um antigo e curioso evento acontece todos os dias em Nova Jaguaruara, uma pequena cidade no interior do Ceará: à meia-noite, as luzes se apagam e a cidade cai na escuridão por exatamente um minuto. Vicente e sua equipe de trabalho chegam à cidade para estudar as condições para a instalação de torres de energia eólica na região e, quem sabe, resolver o estranho problema de queda de energia. O que eles não sabiam, entretanto, é que a cidade esconde uma terrível história relacionada ao desaparecimento de pessoas desde o início do século XX. A única coisa de que são alertados desde o primeiro dia é o fato de não poderem se aproximar de uma igreja abandonada na beira da estrada, um pouco afastada de Nova Jaguaruara. Infelizmente, o aviso não é o suficiente e logo Vicente e sua equipe encontram-se presos nos terríveis mistérios da cidade.

Fico muito feliz e orgulhoso de ver que dos dez livros que compõem essa lista, dois serem de autores nacionais. Estou muito animado e já selecionei diversos livros brasileiros para ler ano que vem e espero encontrar histórias muito boas para trazer aqui para vocês. Fiz a leitura de Nova Jaguaruara já no finalzinho do ano, em dezembro e de longe foi uma das melhores leituras de terror que fiz em minha vida. A narrativa de Mauro é capaz de causar arrepios até nos mais fortes dos leitores e deixa muitas histórias de terror internacionais no chinelo a medida que vamos mergulhando nos mistérios e nos estranhos eventos que acontecem em Nova Jaguaruara, diretamente ligados com o passado da cidade. Resenha completa aqui.


4º Lugar: It, A Coisa - Stephen King 


Título Original: It           
Autor(a): Stephen King       
Editora: Suma de Letras
Gênero: Terror
Ano de Publicação: 1986
Número de Páginas: 1102
ISBN:9788560280940

Sinopse: Durante as férias de 1958, em uma pacata cidadezinha do Maine, Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança... e do medo. O mais profundo e tenebroso medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permaneceu em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa. Neste clássico de Stephen King, os amigos irão até o fim, mesmo que isso signifique ultrapassar os próprios limites.

Uma lista de melhores livros sem a presença de King não é uma lista de credibilidade, não é mesmo? Stephen King é um dos meus autores favoritos e infelizmente eu tinha um plano de ler, ao menos, uma de suas obras por mês. Comecei muito bem e iniciei logo de cara com um de seus livros mais conhecidos, It, a Coisa. Se lembram que comentei a respeito da leitura de camalhaços lá em "Os Miseráveis"? It foi o outro gigante que li no ano que se finaliza e todos conhecem a importância da obra para a literatura mundial. Apesar da minha fobia por palhaços, enfrentei a Coisa juntamente com o Clube dos otários e é impossível não se apaixonar e sentir medo pela história e o terrível Pennywise. Finalizo 2018 com apenas dois livros de King marcados como "lido", porém, ano que vem certamente tem mais. Para acessar o texto especial sobre It, basta clicar aqui


3º Lugar: Ninfeias Negras - Michel Bussi


Título Original: Nymphéas Noirs
Autor(a): Michel Bussi
Editora: Arqueiro 
Gênero: Suspense, mistério investigativo
Ano de Publicação: 2013 
Número de Páginas: 346
ISBN: 9788580416329
Sinopse: Num vilarejo, viviam três mulheres. A primeira era má; a segunda, mentirosa; a terceira, egoísta.O vilarejo tinha um belo nome de jardim. Giverny. A primeira mulher morava num grande moinho à beira de um regato, a segunda ocupava um apartamento sobre a escola primária, a terceira vivia com a mãe numa casinha de paredes descascadas.As três tampouco tinham a mesma idade. A primeira tinha mais de 80 anos e era viúva. Ou quase. A segunda tinha 36 e nunca havia traído o marido. Ainda. A terceira estava prestes a completar 11 anos e todos os meninos de sua escola queriam ser seu namorado. A primeira só usava preto, a segunda se maquiava para o amante, a terceira enfeitava os cabelos para que voassem ao vento.As três eram bem diferentes. Tinham, porém, um ponto em comum: todas elas sonhavam em ir embora. Sim, ir embora de Giverny, esse vilarejo que provoca em tantas pessoas a vontade de atravessar o mundo inteiro só para ali passear por algumas horas.Todas as três consideravam o vilarejo uma prisão, um grande e belo jardim, mas cercado por grades. Como a área externa de um asilo. Uma ilusão de ótica. Um quadro no qual seria impossível ultrapassar os limites da moldura.'Uma vez, no entanto, as grades de Giverny se abriram para elas! Para elas apenas, como acreditavam. Mas a regra era cruel: somente uma poderia escapar. As outras duas precisavam morrer. “Um livro hipnotizante, que me prendeu completamente à medida que Bussi, de maneira inteligente, foi quebrando todas as regras de construção de enredo, numa história repleta de enigmas dentro de enigmas.

Os dois próximos livros que irei citar na lista redefiniram os conceitos de plot twists e finais supreendentes. Os autores pegaram todos os clichês manjados do gênero e jogaram tudo na lata do lixo para criar histórias extremamente originais e imersivas, fazendo o leitor de trouxa com reviravoltas de perder o sono. O primeiro que cito é Ninfeias Negras, do autor francês Michel Bussi. Era um livro que já estava há uns bons seis meses na minha estante e quando comecei a ler, não fazia ideia da complexidade da história que eu tinha em mãos. Todos os elementos do livro são bem construídos e a narrativa é de tirar o fôlego: O cenário em que a história se passa, o crime, os personagens bem construídos, tudo é muito cativante e nada te prepara para o final que o livro possui. Impecável. Resenha completa aqui.


2º Lugar: Por Trás de Seus olhos - Sarah Pinborough


Título Original: Behind Her Eyes
Autor(a): Sarah Pinborough
Editora: Intrínseca
Gênero: Suspense
Ano de Publicação: 2017
Número de Páginas: 346
ISBN: 9788551002209
Sinopse: Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém. Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado. Em Por trás de seus olhos, best-seller do Sunday Times e do The New York Times, Sarah Pinborough não só reinventa o tradicional triângulo amoroso, como o vira do avesso e de ponta-cabeça, numa trama “com tantos jogos mentais que você vai começar a se perguntar se esse triângulo tem mesmo três lados”, como destaca Josh Malerman, autor de Caixa de pássaros.

Se eu fizesse uma lista com os melhores suspenses que li esse ano, definitivamente Por Trás de Seus Olhos receberia a medalha de ouro. Conheci o livro através de uma indicação de um amigo por justamente ter amado o enredo de Ninféias Negras e fui cercado de expectativas para a leitura. Felizmente elas se concretizaram e tive em mãos uma das histórias mais elaboradas, complexas e imprevisíveis que tive a oportunidade de ler. Até hoje tento me recuperar do soco que levei com o final do livro. O QUE É AQUELE FINAL? Sério, eu preciso que vocês leiam. Tipo. Agora. Resenha completa aqui.


1º Lugar: Lua de Larvas - Sally Gardner


Título Original: Maggot Moon 
Autor(a): Sally Gardner 
Editora: WMF Martins Fontes
Gênero: Drama, distopia 

Ano de Publicação: 2014

Número de Páginas: 291 

ISBN: 9788578277987
Sinopse: Standish Treadwell é um jovem disléxico que vê o mundo de maneira diferente da maioria. Graças a essa visão, ele percebe que o mundo lá de fora não tem que ser necessariamente cinzento e opressor. Quando seu melhor amigo, Hector, é de repente levado embora, Standish percebe que cabe a ele, a seu avô e a um pequeno grupo de rebeldes enfrentar e derrotar a opressão permanente das forças da Terra Mãe. Com o pano de fundo de um regime implacável, disposto a tudo para vencer seus rivais na corrida para chegar à Lua.

Sei que já citei 147 milhões de vezes Lua de Larvas aqui nos textos do site, mas é sério, vocês precisam conhecer essa história. Eu sou perdidamente apaixonado pela narrativa e pelo Standish e sua história de resistência e coragem, tão linda e ao mesmo tempo, bruta e cruel. Um livro que relata a coragem e a inocência de uma criança, o amor pelo próximo e a luta pela igualdade em um regime ditatorial. Lua de Larvas representa um grito de esperança em meio ao mar de caos e com certeza vou levar todas as lições que aprendi para todos os aspectos da minha vida. Foi meu livro favorito do ano, assim como o a melhor leitura que fiz. Resenha completa aqui.

Agora chegou a vez de vocês: Me conta aqui nos comentários quais foram suas melhores leituras de 2018. Semana que vem já estaremos em 2019 e pretendo compartilhar com vocês um pouquinho do que espero ler para esse ano que se inicia, tenham certeza que muitos desafios virão. Aproveito também para pedirem que me indiquem mais livros para 2019, vocês bem sabem que em coração de leitor sempre cabe mais um livro.

Gostaria de agradecer mais uma vez por cada um de vocês que arranjaram um tempo na rotina corrida pra vir até o site e compartilhar conosco um pouquinho do amor por livros. Espero que todos tenham uma excelente virada de ano e nos vemos ano que vem com certeza. Até em breve! :) 



Um comentário:

  1. Parabéns Gabs!, posso não ter lido os livros, mas acompanhar você falando sobre eles diariamente animado ou triste é uma experiencia ótima! Continue compartilhando esses momentos comigo :D

    ResponderExcluir