As Séries que Marcaram o meu 2018

24 de dez de 2018

Oi gente, tudo bem por aí? Por aqui está tudo certo! Preciso dizer que estou muito feliz de estar escrevendo a minha última postagem do ano e de poder olhar pra trás e ver que estivemos juntos praticamente todo mês! Foi uma experiência muito legal ter esse espaço aqui pra poder expressar meus pensamentos e opiniões sobre esse assunto que eu tanto amo, que são as séries.

Bom, hoje é véspera de natal, então queria aproveitar pra desejar um feliz natal pra todos vocês lendo aí do outro lado! Muito obrigada por estarem lendo!

O ano passou voando, como a gente sempre diz, e muitas séries passaram por aqui. Em 2018 comecei a assistir muitas produções novas e também dei uma chance para aquelas que estavam na lista há um tempinho já. E claro que também continuei com aquelas que já estavam por aqui há mais de uma temporada (e algumas já estavam há alguns anos). No post de hoje, como vocês já viram pelo título, vou fazer uma lista com algumas das séries que marcaram o meu ano. Algumas já apareceram por aqui, outras não. Eu queria falar de muitas! Mas decidi que ia me controlar um pouco! hahaha


Antes de começar a lista, queria dizer que elas não estão em ordem de favoritismo, nem de qual eu assisti primeiro. Foi bem aleatório mesmo. Então vamos lá!

Orphan Black - 5ª Temporada


Minha relação com essa série é um pouco antiga. Há uns quatro anos eu assisti os primeiros episódios e gostei bastante, mas não continuei. Um tempo depois eu resolvi assistir de novo e não consegui largar. Terminei as quatro temporadas disponíveis e fiquei esperando ansiosamente a quinta. Ano passado ela foi lançada e eu estava adiando muito para assistir. Acho que eu não queria que acabasse, já que a quinta seria a última temporada da série. Como eu disse ali no início do post, esse ano eu dei uma chance a algumas séries que já vinham caminhando comigo há um tempo e Orphan Black foi uma delas. Confesso que eu já tinha esquecido algumas coisas do enredo (não me julguem, por favor), mas isso não me impediu de aproveitar o final dessa história. Eu chorei bastante, confesso. Acho que foi um bom final pra história e já que estou aqui falando sobre, preciso enaltecer o trabalho de Tatiana Maslany que interpretou várias personagens, com uma performance impecável durante todas as temporadas!



Sinopse: Depois de presenciar o suicídio de uma mulher (que é exatamente como ela) em uma estação de trem, Sarah Manning (Tatiana Maslany) faz o que qualquer um faria: assume a identidade da suicida para tentar resolver os próprios problemas financeiros. Mas logo ela descobre que está no centro de um mistério que vai mudar sua vida, quando se vê cara a cara com mais três mulheres idênticas a ela. Todas são clones, e precisam salvar as próprias peles enquanto tentam descobrir quem são os responsáveis pelos experimentos genéticos.

The Crown - 2ª Temporada


Mais um caso de retomada após abandono temporário. The Crown está entre as minhas favoritas desde a primeira temporada. Esse ano assisti a sua segunda temporada, que foi lançada também ano passado. Eu adoro porque é uma série histórica, mas não só por isso. Ela é extremamente bem feita. Alguns episódios parecem até pequenos filmes e por incrível que pareça ela não te faz perder o interesse. Eu sou apaixonada pela atuação da Claire Foy nessa série, que mulher incrível! A segunda temporada encerrou essa primeira parte da série, que cobriu o início do reinado de Elizabeth II e na próxima teremos uma mudança de elenco, para avançarmos para os anos seguintes. Fiquei um pouco triste com essa notícia, porque já tinha me apegado um pouco ao elenco, mas espero que a série mantenha a qualidade!


Sinopse: Filha do rei George VI (Jared Harris), Elizabeth II (Claire Foy) sempre soube que não teria uma vida comum. Após a morte do seu pai em 1952, ela dá seus primeiros passos em direção ao trono inglês, a começar pelas audiências semanais com os primeiro-ministros ingleses. Ela assume a coroa com apenas 25 anos de idade, mas com grandes compromissos, vêm grandes responsabilidades.

The Good Place


Essa daqui não é surpresa pra vocês, porque já tivemos um post sobre aqui no blog (você pode ler clicando aqui). Eu quis incluir ela aqui para enfatizar que foi uma das melhores escolhas de séries que eu fiz em 2018! The Good Place é incrível! Atualmente ela está na sua terceira temporada, que está em uma pequena pausa e volta em janeiro, pra me deixar mais ansiosa para o novo ano! Muitas vezes eu fiquei me perguntando pra onde a história iria em seguida e essa dúvida ainda permanece hahaha mas com The Good Place eu aprendi a viver um episódio de cada vez e aproveitar o que cada um deles tem a oferecer. Tem funcionado. Três temporadas depois e ainda dou boas risadas e consigo me identificar com muitas coisas presentes na série. Se eu não me engano, ela foi renovada para uma quarta temporada e eu estou nada além do que curiosa pra saber o que vem por aí.

Sinopse: Eleanor Shellstrop (Kristen Bell) está morta. Acontece que, após sua partida, ela foi enviada ao "Good Place - ou "Bom Lugar" -, um lugar de eterna felicidade destinado às pessoas que fizeram o bem durante suas vidas. Lá, todos são bons e encontram as suas almas gêmeas, com quem passarão o resto da eternidade. Mas tudo isso não passa de um acidente: Eleanor não merece estar lá. E agora, será que ela vai conseguir esconder a verdade de Michael (Ted Danson), que coordena a vizinhança, ou será eventualmente enviada ao "Bad Place"?


The Handmaid's Tale - 2ª Temporada


Essa é sem dúvidas uma das minhas séries favoritas da vida. Foi lançada em 2017 e tem post aqui no blog sobre, inclusive foi o meu primeiro post por aqui (clique aqui pra ver). Esse ano a segunda temporada foi lançada e, apesar de muitas pessoas dizerem que ela foi inferior à primeira, eu precisava mencioná-la aqui, porque foi extremamente marcante, sim. Confesso que os primeiros episódios são um tanto parados e parece que estamos rodando em círculos, mas daí pra frente ela ganha um ritmo bom e conta com episódios que carregam uma grande carga emocional e outros extremamente angustiantes. Muito disso se deve, claro, ao trabalho de Elizabeth Moss, que continua impecável desde a primeira temporada. No momento eu estou fazendo a leitura do livro O Conto da Aia que foi de onde a série veio e preciso dizer que apesar da história do livro tecnicamente terminar na primeira temporada, a segunda também traz elementos da narrativa de Margaret Atwood. Sem contar que o final deixa um gancho enorme para a terceira temporada!


Sinopse: Depois que um atentado terrorista ceifa a vida do Presidente dos Estados Unidos e de grande parte dos outros políticos eleitos, uma facção catolica toma o poder com o intuito declarado de restaurar a paz. O grupo transforma o país na República de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial. Em meio a isso tudo, Offred é uma "handmaid", ou seja, uma mulher cujo único fim é procriar para manter os níveis demográficos da população. Na sua terceira atribuição, ela é entregue ao Comandante, um oficial de alto escalão do regime, e a relação sai dos rumos planejados pelo sistema.


Big Little Lies


Big Little Lies é uma daquelas séries que eu sempre via nas premiações e nas redes sociais recebendo muitos elogios e que desde sempre despertou meu interesse. Finalmente em 2018 resolvi assistir e posso dizer tranquilamente que não me arrependo nem um pouco. O elenco é sensacional. Nicole Kidman de fato mereceu todos os prêmios que ganhou pelo papel de Celeste, ela foi muito incrível. A história te envolve de uma maneira, acho que principalmente pelo jeito que ela é construída. Eu fiquei viciada e fiz maratona até terminar. Estou bastante ansiosa pra segunda temporada, já que a história foi encerrada na primeira, teoricamente. Meryl Streep entrou pro elenco da série o que só aumentou o nível de expectativas pra nova temporada.
Sinopse: Três mães se aproximam quando seus filhos passam a estudar juntos no jardim de infância. Até então, elas levam vidas aparentemente perfeitas, mas os acontecimentos que se desenrolam levam as três a extremos como assassinato e subversão.


Friends


Friends é aquela série que todo mundo conhece, todo mundo já deve ter visto pelo menos um episódio e se não viu, tem algum amigo que já assistiu todas as temporadas várias vezes. Eu conheci Friends há vários anos, mas sempre assistia só episódios aleatórios na tv. Um tempo atrás eu comecei a assistir desde a primeira temporada na Netflix, mas abandonei algumas vezes. Esse ano eu engatei e não consegui largar. Eu assistia o tempo todo. Assistia enquanto arrumava a casa, enquanto almoçava, eu cheguei a sonhar com Friends. A série é muito maravilhosa. Vale muito a pena. A gente se identifica com todos os personagens, pelo menos um pouquinho e realmente é pra assistir a qualquer momento, pra se animar. Além da comédia, ela também tem momentos de emoção que fazem chorar, mas eu não vou me alongar muito nisso, porque como eu disse, todo mundo conhece Friends. Eu terminei a décima temporada há algumas semanas e já estou querendo começar de novo.


Sinopse: Seis jovens são unidos por laços familiares, românticos e, principalmente, de amizade, enquanto tentam vingar em Nova York. Rachel é a garota mimada que deixa o noivo no altar para viver com a amiga dos tempos de escola Monica, sistemática e apaixonada pela culinária. Monica é irmã de Ross, um paleontólogo que é abandonado pela esposa, que descobriu ser lésbica. Do outro lado do corredor do apartamento de Monica e Rachel, moram Joey, um ator frustrado, e Chandler, de profissão misteriosa. A turma é completa pela exótica Phoebe. 


Sharp Objects


Essa foi a primeira série da HBO que eu assisti e estava bem ansiosa desde antes do lançamento. Eu já falei mais sobre ela aqui nesse post. Eu não sei explicar muito bem, mas eu me apeguei muito a essa série. Eu amo a Amy Adams e ter ela como protagonista foi muito bom! Foi extremamente surpreendente e bem diferente das experiências de séries que eu estava tendo até então. Foi uma ótima introdução às produções da HBO o que acabou me abrindo as portas pra Big Little Lies que eu falei ali em cima. Também me despertou muito o interesse pelas obras da Gillian Flynn, os livros dela já estão na minha lista de leituras, também assisti Garota Exemplar que queria ver há muito tempo e adorei! Sharp Objects só teve uma temporada e vai continuar assim, mas acho que é uma ótima decisão. A história se encerrou e acho que uma segunda temporada poderia prejudicar o enredo. Enfim, definitivamente a história de Camille marcou o meu ano e já podemos ver reconhecimento nas indicações do Golden Globe


Sinopse: Camille Preaker (Amy Adams) é uma repórter que precisa retornar à sua cidade natal para acompanhar as investigações dos misteriosos assassinatos de duas adolescentes. O retorno a Wind Gap também traz à tona os fantasmas de seu passado, já que Camille será forçada a reencontrar a sua mãe, a hipocondríaca Adora Crellin (Patricia Clarkson), a meia irmã que mal conhece, Amma (Eliza Scanlen), e o padrastro Alan (Henry Czerny). Ao mesmo tempo, ela lida com os distúrbios emocionais, pois acabou de passar uma temporada em uma instituição psiquiátrica.


Grey's Anatomy


Acho que posso dizer que Grey's Anatomy foi a primeira série que eu acompanhei de verdade. Eu assistia todos os dias na tv quando chegava da escola e também assistia a reprise do episódio às 18h. A questão foi que eu comecei pela quarta temporada, já que por algum motivo, o Canal Sony passava sempre a partir da quarta temporada. Assisti até meados da décima e depois larguei. Continuei assistindo episódios aleatórios, mas não conseguia continuar a sequência. Até que um tempo atrás eu comecei desde a primeira. Fui assistindo e parando até chegar na terceira. 2018 foi o ano de finalmente me atualizar em Grey's. Eu assidti todas as temporadas disponíveis na Netflix, inclusive as que eu já havia assistido antes. Quando terminei a 14ª, não sei nem explicar o sentimento de ter terminado. Não fiquei atualizada por muito tempo, já que a 15ª foi lançada logo em seguida. Grey's é uma série que mesmo depois de tantas temporadas ainda me faz rir e chorar (muito). Não sei se estou muito animada para assistir a 15ª, mas acho que sempre vou acabar voltando a ela.

Sinopse: Os médicos do Seattle Grace Hospital lidam diariamente com casos e consequências de vida ou morte. É um no outro que eles encontram apoio, conforto, amizade e, às vezes, até mais que amizade... Juntos, eles descobrem o quanto a vida profissional e a pessoal podem ser complicadas e se misturarem no meio do caminho.


Anne With an E


Anne Shirley foi uma das personagens que eu mais amei conhecer esse ano. Anne With an E já teve post aqui no blog e lá eu falo mais sobre a série e a minha relação com ela. Eu queria muito que ela estivesse nessa lista porque foi uma experiência mais do que incrível assistir a essa obra e ela entrou para a minha lista de séries favoritas. Cada episódio era um misto de emoções, mas que sempre me deixava feliz de estar consumindo algo tão lindo e sensível. Acho que já disse isso no post, mas eu chorei em literalmente todos os episódios, por diversas razoes. Estou esperando ansiosamente a terceira temporada e a continuação dessa história linda pra chorar mais um pouquinho.


Sinopse: Depois de treze anos sofrendo no sistema de assistência social, a orfã Anne é mandada para morar com uma solteirona e seu irmão. Munida de sua imaginação e de seu intelecto, a pequena Anne vai transformar a vida de sua família adotiva e da cidade que lhe abrigou, lutando pela sua aceitação e pelo seu lugar no mundo.


A Maldição da Residência Hill


Outra série que foi direto pra lista de favoritas foi A Maldição da Residência Hill. Eu comecei a assistir tão despretensiosamente, pra suprir aquele clima de halloween, mas ela me conquistou de uma maneira incrível. Comecei a assistir sozinha, mas minha mãe também se interessou e assistimos tudo juntas, o que também foi muito legal porque foi a primeira série que acompanhamos juntas. Eu não estou acostumada com esse gênero, esse ano que comecei a assistir mais filmes do gênero, mas mesmo assim foi algo que me prendeu muito! A montagem do enredo é incrível, a escolha do elenco mirim e do elenco adulto foi sensacional e aquele episódio 6 é de tirar o fôlego. Já tem um post aqui no blog comparando a série com o livro e você pode ler clicando aqui. Ela definitivamente marcou o meu ano.


Sinopse: Shirley (Elizabeth Reaser/Lulu Wilson), Theo (Kate Siegel/Mckenna Grace), Nell (Victoria Pedretti/Violet McGraw), Luke (Oliver Jackson-Cohen/Julian Hilliard) e Steven (Michiel Huisman/Paxton Singleton) são cinco irmãos que cresceram na mansão Hill, a casa mal-assombrada mais famosa dos Estados Unidos. Agora adultos, eles retornam ao antigo lar e são forçados a confrontar os fantasmas do passado, após o suicídio da irmã mais nova.

Bom gente, essa foi a minha lista! Eu sei que ficou meio grande, mas eu ainda queria falar sobre mais séries! Resolvi manter só essas para fazer essa pequena retrospectiva do ano de 2018. 

Tenho uma notícia pra dar pra vocês: estarei parando com as postagens por aqui agora para o ano de 2019. Muitas coisas estão acontecendo na minha vida agora e muitas mudanças estão por vir, então prefiro manter o meu foco em outras áreas. Como eu disse, foi muito legal ter esse espaço aqui e compartilhar com vocês um pouquinho do que eu gosto! Quem sabe um dia eu volte... Pra encerrar eu gostaria de desejar de novo um ótimo Natal a todos e um ano novo maravilhoso! Um beijo!

2 comentários:

  1. Eiii, Thalita!

    Adorei o post. Friends é minha série favorita da vida e acho que se fosse fazer uma lista como a sua ao longo dos anos, ela sempre estaria presente hahahaha. A Maldição da Residência Hill também marcou demais meu ano, assim como The Handmaid's Tale e Orphan Black. Com relação a Sharp Objects, quero ler o livro primeiro, mas tô muito curioso pra ver. As demais não conhecia, mas já anotei na minha listinha para ano que vem.

    Feliz Natal e grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel!

      Fico muito feliz que tenha gostado do post! Foi meio difícil fazer essa lista entre tantas coisas legais que eu assisti esse ano (ainda estou me culpando de ter deixado algumas de fora). Eu sempre gostei de Friends, mas hoje ela é uma das minhas favoritas!! Já já eu começo de novo. A Maldição da Residência Hill pra mim foi sensacional! Sharp Objects eu indico demais!!! Também quero muito ler o livro. Que bom que gostou das indicações.

      Feliz Natal pra você também! Beijos.

      Excluir