Os 5 Melhores de Setembro

25 de out de 2018
Foto: Andrea Justen

Ei! Tudo bem?
Espero que sim :)

Dessa vez eu preciso dizer que sei que estou mega atrasada com a postagem sobre os melhores do mês, mas como falei no lançamentos eu ando meio enrolada e aos poucos abandonando o blog. Prometo voltar o mais rápido possível com a rotina de sempre. Então vamos para os cinco selecionados de Setembro.



[Série] O Atirador

Bob Lee Swagger é um ex-atirador do exército americano, considerado o melhor. Depois de causar a morte de um inocente, Bob se isola no meio de uma floresta e passa a viver com a mulher e sua filha. Tempos depois é procurado pelos companheiros de guerra para prevenir um atentado contra o presidente dos Estados Unidos da América, porém, ele acaba sendo acusado da morte e passa a ser perseguido. 

Ainda não consegui terminar as três temporadas e, provavelmente, vou enrolar para isso, porque a série, infelizmente, não foi renovada. 

Mesmo não vendo tudo, achei ideal indicar aqui, pois fiquei viciada logo de início e já estou louca para terminar de escrever essa postagem e poder continuar assistindo. 

[Série] La Casa de Las Flores

Série original Netlfix que conta a história de uma família mexicana da alta classe que possui um império com uma floricultura. A vida da família, sempre invejada pelos vizinhos, começa a ruir quando a amante de Ernesto de La Mora, o patriarca, decide se suicidar em um evento. Todos os segredos da família perfeita passam a aparecer e todo o sentimento de tradicionalidade que eles carregavam começa a sumir quando o filho se assume bissexual, o pai vai preso, a mãe se droga, a filha pratica adultério e a mais velha da casa se separa do marido que virou travesti. 

Eu sou apaixonada em histórias espanholas e La Casa de Las Flores foi uma descoberta que encheu meu coração de felicidade. Além das referências com flores, a série também trata de assuntos que são atuais, principalmente no Brasil pré-eleições, que é homofobia, família tradicional e preconceito. Isso tudo é apresentado de forma sádica e cômica, o que deixa tudo mais leve e consegue agradar a todos. 

[Filme] Sociedade dos Poetas Mortos
Um clássico do cinema e da vida, Sociedade dos Poetas Mortos conta a história de jovens alunos da Academia Welton, uma escola tradicional e muito rigorosa. Viver no colégio interno deixa todos os personagens pressionados, até que John Keating entra na instituição para lecionar literatura em métodos não convencionais que mostram o verdadeiro significado de viver. 

Sou completamente apaixonada por esse filme e todas as vezes que eu assisto me sinto uma pessoa completamente diferente. Decidi assistir novamente no mês passado porque finalizei uma leitura que me lembrou bastante essa história e, confesso, que não há nada melhor do que reviver as sensações de Sociedade dos Poetas Mortos.

[Livro] Nada
Foto: Faru's Eyes

Nada é um livro sobre significados que fala sobre Pierre Anthon, um menino do sétimo ano que tomou a decisão de que nada importa, assim ele decide abandonar a escola e passa a viver em cima de uma ameixeira, tentando convencer seus ex-colegas de classe a fazerem o mesmo. Indignados com a situação, eles decidem mostrar para Pierre que a vida tem significado e que toda essa ideia do "nada" só está na cabeça dela, mas essa tarefa pode parecer muito complicada e desafiadora. 

Quando falei que li um livro que me deu vontade de assistir Sociedade dos Poetas Mortos eu estava falando sobre Nada, uma indicação de um grande amigo e não acho que poderia fazer leitura melhor nesse ano. Não vou fazer muitos comentários sobre a obra aqui, porque, adiantando, publicarei em breve uma resenha aqui no blog.

[Filme] Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata

Juliet Ashton é uma escritora que está cansada de escrever o mesmo estilo de livro que não há agrada. Assim então, após receber uma carta sobre um clube do livro, Juliet viaja até Guernsey para conhecer melhor a história do grupo de amigos que tinha um grupo de leitura na Segunda Guerra Mundial e tenta busca inspiração na ilha. 

Eu sou apaixonada em História (a matéria em si) e em histórias sobre o século XX, então é claro que eu não poderia perder um filme original Netflix que se passa na Segunda Guerra e no pós-guerra, mostrando as perdas e conclusões do período de guerra.

Embarquei nessa obra de coração aberto e saí suspirando de tão apaixonante que foi. Indico o filme a todos, pois ao contrário do que já é previsível em filmes no estilo, essa é uma história leve e que vai fazer qualquer um gostar.


Espero que vocês tenham se interessado em alguma indicação dos melhores de setembro, caso já tenham contato com algum me contem como foi a sensação.

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩

0 Comentários:

Postar um comentário