Em Águas Sombrias | Resenha

27 de out de 2018
Foto: Gabriel Ferrari

Olá, pessoas! Tudo bem com vocês? Espero que sim!

Vocês sabem que eu adoro um bom suspense/thriller e, por mais que eu tente fazer leituras diversificadas pra trazer um conteúdo diferente pra vocês, esse é realmente meu gênero favorito. Hoje irei comentar a respeito do livro "Em Águas Sombrias" da escritora Paula Hawkins, mais conhecida por seu bestseller "A Garota No Trem". Faz mais de 1 ano que eu já o li, porém, estou enrolado com as 1510 páginas de Os Miseráveis e não tenho tido tempo para ler algum outro um pouquinho menor pra trazer uma resenha aqui pra vocês. Enquanto buscava na minha estante alguma ideia de texto, me ocorreu de nunca ter falado particularmente desse, que é um dos meus livros favoritos do gênero.

Em Águas Sombrias - Paula Hawkins 

Tìtulo Original: Into The Water
Autor(a): Paula Hawkins
Ano de Publicação: 2017
Editora: Galera Record
Gênero: Suspense, Thriller, Investigativo
Número de Páginas: 364
ISBN: 9788501109941
Sinopse: Cuidado com superfícies muito calmas, nunca se sabe o que pode haver embaixo delas. Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos...



A narrativa nos leva até a cidade fictícia de Backford, no Reino Unido e somos apresentados a Nel, uma jornalista que trabalha escrevendo um livro a respeito da macabra história da cidade envolvendo o Poço dos Afogamentos, um local onde diversas pessoas da cidade usaram para cometer suicídio ao longo dos anos. O rio é o protagonista da obra e em suas águas turvas todos os personagens se conectam em uma teia de segredos, mistérios e mentiras. Tudo muda após Nel cometer suicídio no mesmo lugar em que está investigando e a suspeita de sua filha é que a forte e independente jornalista não tenha resolvido tirar sua própria vida, assim de maneira tão abrupta; tal suspeita traz de volta sua irmã mais nova Jules de volta a cidade. As duas não possuem um bom relacionamento devido a alguns eventos que ocorreram durante a infância delas e Jules jurou nunca mais retornar a Backford, porém, os recentes eventos a fizeram regressar em busca de descobrir a verdade por trás da morte da irmã. Assassinato ou Suicídio?


Com maestria Paula utiliza a 1ª e 3ª pessoa para contar sua história, assim como dois tempos distintos, passado e presente. Os capítulos são curtos e bem escritos e em cada um é apresentado o ponto de vista de um personagem particular com relação a história. É um recurso muito interessante pois você é capaz de "enxergar" a história como um todo e não somente através de um único personagem. Em um primeiro momento o fato do livro possuir narradores distintos para seus capítulos e diferentes pontos de vista para a mesma história me deixou um tanto quanto perdido. Os mesmos parecem desconexos e independentes e não é muito comum em livros do gênero não possuir um protagonista em particular narrando o livro, mas conforme você se acostuma com a proposta, as peças vão se encaixando e a leitura fica extremamente interessante. Nesse ponto, Paula é muito profissional e sua escrita sabe guiar com maestria o leitor ao criar uma atmosfera de suspense crescente à medida que os capítulos vão sendo desenvolvidos.

Fazendo uma análise dos personagens apresentados ao longo das 365 páginas em que a história de Em Águas Sombrias é contada, foram todos muito bem escritos, idealizados e pensados em que todos se aproximam muito da nossa realidade. Me incomoda muito quando pego um livro em que os papéis engessados de mocinho e bandido estão presentes e, em minha opinião, é muito mais interessante mergulhar (me perdoem pelo trocadilho) em uma história em que os personagens são complexos e reais, em que todos possuem pontos positivos e negativos, qualidades e defeitos e que são obrigados a enfrentarem as consequências dos seus atos e lidar com suas emoções. Outro ponto maravilhoso no livro é o drama familiar apresentado na história e é instigante ler a forma como o ser humano é capaz de criar teias de mentiras para conseguir suportar e viver com sua própria realidade, discutindo temas como pedofilia, abuso sexual, depressão, suicídio e a relação da mulher com a sociedade e a pressão que a mesma exerce sobre as pessoas. O poço dos afogamentos esconde histórias terríveis e totalmente plausíveis e Paula te coloca no papel de cada uma delas, revivendo seus sofrimentos. Sentimos tota a culpa e todo o desespero ao pensar que apenas a morte é capaz de aliviar os fardos em nossos ombros. O livro nos faz sentir na pele tudo que as mulheres sofrem por apenas serem quem são e receberem a enchente de cobranças de uma sociedade doente. Sentimos raiva, medo, vergonha e luto por perder alguém amado. Todos são sentimentos muito reais e verdadeiros, difíceis de serem controlados.

Foto: Gabriel Ferrari

É um livro cru, visceral e cruel. Eu não consegui desgrudar os olhos das páginas, o clima de suspense está presente em cada uma das páginas, um novo segredo é revelado, ocorrem reviravoltas e mudanças na história até o momento. O desfecho em si não é la grande coisa e se você estava ligado em alguns detalhes durante a história, fica fácil de matar a charada e esse foi o único motivo que o avaliei como 4 estrelas, contudo, a leitura é excelente e supreendente e extremamente envolvente. Assim como "A Garota no Trem", os direitos de Em Águas Sombrias também foram adquiridos e é provável que tenhamos sua adaptação chegando as telonas, porém, fiz algumas pesquisas na internet e não encontrei nenhuma notícia relevante acerca do tema.


Nota: 4/5

Pois bem, gente, é isso! A resenha de hoje vai ser mais curtinha, mas prometo me organizar melhor pra semana que vem trazer algo bem bacana pra vocês. Espero que tenham gostado e lembrem-se que qualquer crítica ou sugestão, é só deixar aqui embaixo pra mim nos comentários.

Bom final de semana e nos vemos sábado que vem!









2 comentários:

  1. Quando li A Garota No Trem gostei muito da escrita de Paula, principalmente por essa construção real que ela faz de cada personagem! Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum outro livro da autora, quem sabe o próximo não seja o Em Águas Sombrias, a premissa me agradou bastante

    www.estante450.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá, Cássia, tudo bem? Eu acho a autora excelente e está despontando aí como uma das melhores autoras do gênero. Leitura muito prazerosa e envolvente!

    ResponderExcluir