Apenas por uma Noite | Resenha

6 de set de 2018
Foto: Cecília Justen

Ei! Tudo bem?
Espero que sim :)

Com o coração na mão, sigo escrevendo postagens para o blog, mas ainda não consigo digerir os acontecimentos de domingo (02/08) em que o Museu Nacional, infelizmente, pegou fogo por negligência do governo brasileiro. Queria escrever minha revolta em pequenas palavras, mas desisti de tamanha agonia. Estou usando esse início de postagem para dizer que eu espero, do fundo do meu coração, que virão dias melhores para a nossa história e cultura, que são tão abandonadas nos dias de hoje.

Sei que não costumo falar sobre política por aqui, mas espero que vocês entendam esse pequeno comentário. Não precisam ficar preocupados, a resenha do dia virá e é sobre um New Adult publicado pela Editora HarperCollins escrito por J.S. Cooper, autora internacional muito famosa. A mesma escreveu diversos livros e, Apenas por uma Noite, é meu primeiro contato com suas palavras, estou ansiosa para compartilhar a minha opinião com vocês.

Apenas por uma Noite - J.S. Cooper

Sinopse: Liv era uma mulher solteira, que há muito tempo não dormia com alguém. Quando um homem sexy sorri para ela em um casamento, ela não pensa duas vezes. Os dois ficam bêbados. Liv vai para o quarto de hotel do estranho sedutor. Ela nem sequer se dá o trabalho de aprender seu nome. No dia seguinte, resolve ir embora antes dele acordar. Queria se divertir e depois seguir com sua vida. Era para durar só por uma noite. Mas, ao visitar seus pais no final de semana seguinte, quem estava lá conversando com seu pai? O mesmo homem que ela havia conhecido no casamento. Liv descobre que ele não era um estranho qualquer, mas o noivo de sua irmã. O caso de uma noite se transforma em um furacão de problemas. No fim das contas, essas coisas nunca duram só uma noite.


Páginas: 189 | Autor(a): J.S. Cooper | Editora: Editora HarperCollins | Gênero: New Adult


Liv precisa dar muito apoio para Alice, sua melhor amiga. Ambas estão no casamento de Luke, o ex-namorado de Alice, o cara que a deixou para ficar com a amiga das duas na faculdade. Pela amizade, vale tudo, e, por isso, Liv não mede esforços para divertir Alice, o que inclui ficar completamente bêbada.

A bebida só levou Liv a um lugar: para a cama de hotel de um desconhecido muito (muito!) atraente. Ela não sabe seu nome, sua idade, no que trabalhar e, sinceramente, ela não quer saber, assim como ele. Será um caso de uma noite, a primeira de Liv, diga-se de passagem, e todos os relatos a ensinaram a, quando acordar, ir embora sem se despedir. Foi isso que ela fez, só não esperava ficar sonhando acordada com a noite ao lado de um homem inesquecível. Só não esperava reencontra-lo na casa de seus pais em uma reunião de família. Só não esperava que ele fosse noivo de sua irmã.

Xander, o desconhecido que, agora, não é tão desconhecido assim. Promete abalar com o final de semana em família de Liv. Aos poucos, a protagonista vai descobrindo o motivo do casamento de sua irmã e vai percebendo que nem tudo é tão real assim.

"Estávamos ligados um ao outro de formas que nunca seríamos capazes de apagar ou esquecer. Éramos o segredinho obsceno um do outro."

Proposta boa, que atiça a curiosidade do leitor e, ainda ganha uns pontinhos no fato do livro ser curto. É tudo o que alguém precisa para relaxar e se divertir, certo? Errado. J.S. Cooper tinha, em tese, uma excelente história, mas que foi trabalhada de maneira desleixada.

Isso tudo acontecer por causa dos personagens. Começando com Xander, ele tinha tudo para ser um erro, afinal, é o suposto traidor da história. Não é bem assim, mas não quero dar spoilers para vocês. O fato é, o mocinho tem um problema muito grande por detrás do casamento com a irmã de Liv, e aos poucos, você vai percebendo que ele não é tão vilão assim, ou canalha, melhor dizendo.

A grande questão com o personagem tem haver com dois pontos: 1. A pressão que ele joga em cima de Liv para que eles fiquem juntos, mesmo que ele ainda se case com sua irmã. Isso vai soar meio babaca, porque eu não estou colocando os motivos do casamento aqui, mas babaca mesmo é o fato de ele, mesmo com motivos, não querer desistir das coisas pela Liv, quem ele diz amar. Isso nos traz o ponto 2. Xander tem razões e explica seus sentimentos de um jeito muito questionável, se os mocinhos não ficassem juntos no final da história (como é previsto em um clichê New Adult), eu poderia dizer com firmeza que a culpa seria de Xander, que é um cara muito "sério mesmo?" quando diz que ama Liv.

Falando em Liv...

Que personagem mais pé no saco! No início ela parece alguém libertadora, divertida e extremamente contagiante, principalmente ao lado de Alice. Mas ao passar da história, as amigas se tornam repetitivas (tanto em falar e em ações desnecessárias) e a protagonista começar a adquirir outra imagem para quem lê. Liv se torna uma criança mimada e bem fraca, uma personagem que poderia ter sido brilhante se fosse melhor desenvolvida. Outro fato é que ela vai irritar o leitor mais calmo com as atitudes em relação à irmã, que a manipula e a oprime na frente de todos os parentes. Sim, a revolta não vai estar com a irmã, mas sim com Liv, que aceita toda a situação sem questionar.

Juntos, esses dois vão trazer uma relação bem morna e duvidosa para quem a lê.

"- Não me toque – retruquei, e me afastei. - Você é o noivo da minha irmã."

A história parece se passar em um momento, mas ao finalizar você percebe que mais cenários rondam a obra. Isso acontece porque boa parte do livro se passa no final de semana (que parece eterno) na casa dos pais de Liv, em que Xander conta sobre o casamento, e é o lugar em que todas as revelações surgem. Tal fato, que não me incomoda em outras histórias, me desagradou nesta, pois o livro é curtinho, os acontecimentos ocorrem rápido de mais e muitos momentos vão se passando e se perdendo, ao mesmo tempo em que eles se tornam repetitivos com o "vai não vai" do casal principal.

"Eu ainda desejava aquele homem, e ele me desejava, e eu não fazia ideia do que faria quanto a isso."

Enquanto você lê essa resenha você deve estar pensando o que eu achei de bom na história. Não seria mentira se eu dissesse que no geral ela foi tão decepcionante que eu me perdi nos comentários negativos e me esqueci de separar os positivos, que, confesso, são poucos. Contudo, apesar de não possuir nada mirabolante e nenhum ensinamento importante, a obra é divertida, e ela ganha muito por isso. Também é bem curtinha, você pode ler rapidamente e, mesmo que não goste do gênero, é uma boa forma de fugir da sua zona de conforto.

Ultimamente eu venho abandonando o New Adult, já que eu lia por causa de parcerias, e voltar para ele com Apenar por uma Noite não foi tão ruim quanto eu dei a entender, como eu disse você pode tirar várias risadas dessa história e isso é bastante legal e diferente se pensarmos no gênero.

Apesar de todos os pesares, a autora consegue manter a história, pelo menos para que o leitor queira finaliza-la. Ela também possui uma escrita clara e, mesmo não surpreendendo nas cenas para maiores, consegue envolver quem está lendo.

"Eu não estava nem um pouco envergonhada. Não ligava para o fato de que eu não sabia o nome dele e de que isso não importava. Eu não o veria de novo. Eu me satisfiz, e ele também, e assim poderíamos seguir com as nossas vidas"

Nota: 2/5 ♥ 

Compre Apenas por uma Noite | Amazon | Saraiva

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩






0 Comentários:

Postar um comentário