A Duquesa Feia | Resenha

3 de set de 2018
Foto: Andrea Justen

Ei! Tudo bem?
Espero que sim :)

Começando mais uma resenha e posso dizer que foi uma leitura muito demorada, porque meu coração ia se apertando só de imaginar o que poderia acontecer no próximo capítulo, e olha que estou falando de um Romance de Época. 

Romance de Eloisa James, a autora que dividiu minha opinião em dois livros que li, em Um Beijo à Meia-Noite fiquei indignada com cada parte da história, já em Quando a Bela Domou a Fera minha admiração pelo trabalho da autora surgiu. A Duquesa Feia era o desempate, e eu não vejo a hora de vocês saberem a minha opinião. 

A Duquesa Feia - Eloisa James

Sinopse: Theodora Saxby é a última mulher com quem se poderia esperar que o lindo James Ryburn, herdeiro do ducado de Ashbrook, se casasse. Mas depois de um pedido romântico feito na frente do próprio príncipe, até a realista Theo se convence de que o futuro duque está apaixonado. Ainda assim, os tabloides dizem que a união não durará mais do que seis meses. Em seu íntimo, Theo acredita que os dois ficarão juntos para sempre… até que ela descobre que o que James desejava não era seu amor, mas seu dote. E a sociedade, que primeiro se chocou com seu casamento, se escandaliza com sua separação. Agora James precisará enfrentar a batalha de sua vida para convencer Theo que ele amava a patinha feia antes que ela se transformasse em cisne. E Theo logo descobrirá que, para um homem com alma de pirata, vale tudo no amor – e na guerra.


Foto: Cecília Justen

Páginas: 272 | Autor(a): Eloisa James | Editora: Editora Arqueiro | Gênero: Romance de Época
Série: Contos de Fadas #3

Essa resenha será dividida em duas partes, assim como o livro. Não há spoilers, apenas a divisão que aparece, até mesmo, na sinopse. *Você pode ler os livros dessa série separadamente, eles não possuem ligação*

Antes

Theodora Saxby (ou Daisy) e James Ryburn são melhores amigos desde sempre, a aproximação acabou se tornando inevitável quando o pai de James passou a administrar o dote de Theo. O que James não esperava era saber que seu pai estava o tempo todo roubando o dinheiro de Daisy e, agora, para ambos não entrarem em falência, James precisa se casar com sua única amiga, a menina que ele mais ama no mundo, mas não da forma correta para um casamento. Para não enganar Theodora e ir contra os absurdos do pai, James decide que não entrará nessa louca, porém, quanto mais o tempo passa, mais complicada fica a situação financeira. Se descobrirem o que seu pai fez, a vida dele acabará (literalmente) e, mesmo James tendo sérios problemas com o conde, ele não deixaria isso acontecer.

E é assim que, bêbado, James pede Daisy em casamento após um beijo apaixonante na frente de todo mundo, inclusive do príncipe. Encantada com o momento e sem saber o que fazer, Theo, que sempre fora considerada feia pela sociedade londrina, aceita imediatamente o pedido. O que ela não sabia, enquanto se encontrava verdadeiramente apaixonada pelo seu marido, é que tudo era falso; e o que James não sabia, enquanto percebia que o casamento era muito mais real do que o imaginado, era que tudo estava prestes a ruir. 

"- Lembra quando tive uma inflamação nos olhos? Eu tinha 12 anos e você 10. E você leu pra mim durante todo aquele verão num quarto ás escuras porque meus olhos estavam muitos sensíveis? Eu não sabia, mas você já era minha"

O que falar sobre James? Acho que muito seria pouco. Ao contrário do que eu faço normalmente, decidi começar por ele, que é o oposto de tudo o que a sinopse apresenta e de tudo o que nós podemos imaginar antes de iniciar a leitura. Você já vai pensando que ele é um babaca, mas não é assim. 

O casamento para James não é algo relevante, ele é novo (quase um adolescente), e tem muito que viver ainda, não há motivos para se casar, e ele não vê ninguém com quem ele faria isso. James é um menino de espírito livre, ele quer ser aventureiro, explorar, passar o dia ao ar livre, e não ficar trancafiado em uma casa cuidando de negócios e investimentos da família que ele criaria. Por isso, o casamento com Daisy (quem ele ama muito) não é algo problemático pelo casamento em si, mas sim pela mentira que ele estaria contando para a melhor amiga, e isso o devasta.

Para ele aceitar pedir Theo em casamento, muita discussão acontece entre ele e o pai. Sua aceitação só surge quando ele percebe que o conde estaria entre a vida e a morte se descobrissem tal fato. James se vê sem saída, mas com a pretensão de contar em algum momento a verdade para Daisy. 

Gosto muito do personagem nessa primeira parte, sua alma livre e toda a sua força me conquistaram. Não fiquei apaixonada pelo protagonista, mas ele ganhou meu carinho e admiração, mesmo tendo errado feio na mentira para Theodora. 

Falando na mocinha da história, como vocês podem perceber, essa é uma releitura de O Patinho Feio, logo, Theo é nosso patinho. Feia pela cor do cabelo, por ser magra demais, por se vestir estranhamente, ter um gosto muito peculiar e, claro, mais algumas coisas idiotas criadas pela aristocracia. Theo é vista como um homem para a sociedade, por isso, ninguém consegue entender o motivo do casamento dela e de James, principalmente por ele ser uma pessoa linda.

Daisy, é chamada assim apenas por James por causa da flor, também não entende o casamento, mas assim que aceita a ideia, ela percebe que não poderia ter se casado com outra pessoa, ela ama seu marido. Todo o apoio que ele a dá, a faz mais feliz. E é esse o meu problema com Theo.

Ela necessita de alguém para entender que não é feia, e isso, na verdade, nem foi a maior questão, afinal, até hoje temos julgamentos no estilo que podem ferir como facadas. O ponto negativo de Theo está em seu jeito, ela é muito menininha (normal, temos a questão da idade envolvida), metida e, às vezes, a senti meio prepotente. Não acho que a personagem tenha realmente funcionado, principalmente se focarmos nessa questão do casamento, em que, do nada, Theo fica apaixonada e aceita se casar com alguém que ela não conseguia pensar em casamento, já que ela tinha outro pretendente.

"- Ela é uma duquesa feia, e duvido que algum dia se transforme em cisne!"

Como eu disse, essa é uma releitura de O Patinho Feio, mais um clássico dos contos de fadas, e essa abertura foi contagiante. Poderia ter momentos melhores, como essa questão da passagem de solteiros para casados, não consegui sentir verdade nos personagens, mesmo que eles estivessem de fato se apaixonando. Contudo, toda essa enrolação me deixou tão nervosa que eu adiei a leitura com medo de me deparar com uma cena, que eu sabia que iria acontecer, de rompimento dos dois. 

O antes é o lado feio, o depois é o lado cisne, e lendo os dois, já posso adiantar uma coisinha para vocês... O antes é meu favorito. 

Foto: Cecília Justen

Depois

Quando Daisy descobre que seu casamento era, pelo menos inicialmente, uma mentira, ela decide expulsar James de sua casa e o deixar com apenas um navio da família. 

Sete anos se passam e nenhum sinal de James. Com o coração na mão, está na hora de colocá-lo como morto, afinal, nenhum parente tinha alguma notícia do mesmo. O que ninguém sabia era que enquanto os anos se passavam e Theo se tornava um cisne, James estava entrando para o mundo da pirataria e estava largando todos os laços afetivos, ele se tornara um homem com o coração quebrado, ninguém poderia mudar isso.

Vivendo perigosamente no mar para ajudar a Coroa com embarcações de piratas estrangeiros, James, depois de sete anos, se vê diante de sua morte. Sobrevivendo por pouco, decide que está na hora de voltar, está na hora de reencontrar todos que deixara para trás quando foi expulso a chutes. 

O reencontro de marido e mulher é surpreendente tanto para quem lê quanto para James e Theo, que descobrem estar amando ainda mais um a outro. O problema é que os dois não são mais os mesmos: Daisy está madura e depois de ter sofrido diversos julgamentos seu coração é frio como uma pedra; e James... James é um pirata, não há nada pior do que isso. 

"- O menino em mim sempre amou você - afirmou ele,desarmando-a com um sorriso.- O homem que sou ainda não a conhece."

Não sei como falar com vocês, pois fiquei completamente decepcionada com essa parte do livro e nem sei como começar a escrever sobre isso. 

Minha maior questão com todo o "depois" foi o plano de fundo. Eloisa tinha uma reviravolta brilhante, uma ideia incrível, mas tudo pareceu mal executado. Os acontecimentos eram rápidos demais, os personagens perderam seus ritmos e tudo foi ficando... chato, essa é a exata palavra para descrever o final da história. 

E tudo piora com... James, pois é! Nessa segunda parte quem ganha meu coração é Theo, com sua bravura, independência, seu crescimentos como mulher e empreendedora, ignorando toda a sociedade em si. Seu amadurecimento até compreende as razões de James há sete anos, ela está pronta para perdoa-lo. Entretanto, James, vira um pirata perdido. Você não pode descrevê-lo como um verdadeiro pirata de histórias e filmes sobre pirataria (apesar de ele ter tatuagens, cabelo curto e ter pegado uma aparência muito mais forte do que antes), sendo que ao mesmo tempo ele ainda é carinhoso. Nem a autora pareceu entender o que ela queria com o futuro do James, por isso acabou escrevendo um personagem passivo-agressivo que agiu como um machista em diversos momentos.

"Nosso amor era excessivamente apaixonado, como uma tempestade de verão que passa rápido."

Sobre desempatar? Pois é, acho que Eloisa foi para o caminho negativo. Entretanto, preciso ressaltar que existem pontos legais. Um exemplo é, mesmo que a aparência de Theo não tenha um real foco nessa história, a questão de beleza tratada na obra é muito relevante, e é por isso que eu sigo lendo essa série, que traz a essência dos contos de fadas, mas ainda sim mistura com o padrão de beleza imposto pela sociedade.

Por isso eu indico a obra, apesar de não ter gostado tanto quanto a releitura de A Bela e a Fera, acho incrível o fato de a escritora estar trabalhando com um assunto tão sério em uma obra que é relaxante e bem tranquila de se ler. 

''- Dance comigo. Até o fim da vida. ''

Nota: 2/5 ♥ 
*Livro cedido em parceria com a Editora* 

Compre A Duquesa Feia | Amazon | Saraiva
Leia um trecho de A Duquesa Feia | PDF

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩

7 comentários:

  1. Gostei da sua postagem, sempre estou visitando seu blog e lendo suas postagens.. Seu blog está salvo em meus favoritos..

    Parabéns!

    Amo seu blog ❤️ ..

    Meu Blog: Tudo Sobre o Badoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Camila!

      Fico muito feliz em ler isso :)
      Muito obrigada!

      Excluir
  2. Oii Ceci.
    Eu tenho visto resenhas bem negativas dessa obra e fico em dúvida se leria ou não. Algo que me incomoda de cara é que parece dotado irrealidade. Situações que não podemos imaginar que aconteceria. Você acha que minha impressão esta certa?
    No mais, eu nunca li nada da Eloisa James. Espero que minha experencia com os livros dela seja boa.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  3. Vou ter que ler só pra saber se vc não foi muito malvada!
    Não é possível que um enredo desses acabe não sendo bom! hahaha

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Oie...eu não sabia que esses livros eram adaptações de contos de fadas. Jamais imaginava que essa seria a história do Patinho Feio. Fiquei mega curiosa de ler esta série ainda mais em saber que são livros que podem ser lidos independentes. Pena que teve alguns pontos da leitura que te entristeceu, mas dificilmente não encontramos isso em um livro né?! Mas depois da sua resenha vou adicionar esses livros na minha listinha de desejados.
    Amei
    Bjs

    http://www.livrosemarshmallows.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem ?

    Nossa li sua resenha e fiquei com um pé atras também pela sua nota ter sido baixa, tem pessoas que já avisaram que o livro está recebendo criticas negativas e etc, porém amei o fato de ter um pdf, irei baixar tirar minhas próprias conclusões e decidir se leio a obra completa ou não. Gostaria de lhe parabenizar pela nota sincera, os quotes e também pelo seu ponto de vista que esclareceu muita coisa.

    ResponderExcluir
  6. Oi Ceci! Pela Deusa, como você me deixou apreensiva com essa resenha! Eu a devorei para chegar nos finalmentes e descobrir logo o seu veredito hahaha. E olha que nunca li nada da autora. Essa é a primeira resenha negativa que vejo desse livro, e confesso que adorei a sua sinceridade. Eu amo romances de época, mas também tem muita coisa no gênero que me incomoda, inclusive uma das coisas que você pontuou (homem machista é uó!). Enfim, achei o "antes" mais do mesmo, mas a reviravolta do "depois" despertou o meu interesse real. Ótima resenha, parabéns!

    http://abducaoliteraria.com.br/

    ResponderExcluir