[+REVIEWS] Os Quase Completos | Resenha

11 de jun de 2018

Olá, pessoas! Como estão?
Espero que muito bem!

Sou eu, Gabriel do +Reviews mais uma vez invadindo o 365 Cores para falar de um livro que me surpreendeu de uma maneira muito positiva chamado Os Quase Completos do estreante Felippe Barbosa, ganhador do prêmio Pólen de Literatura. O livro foi publicado pela editora Arqueiro e cedido gentilmente para o site para que possamos falar um pouquinho dele para vocês. Vamos lá?

Os Quase Completos - Felippe Barbosa


Sinopse: O Quase Doutor é um renomado cardiologista que passa os dias em um hospital, mas no fundo é um artista frustrado. A Quase Viúva é uma professora que está de licença do trabalho para ficar com o noivo, em coma após um grave acidente. O Quase Repórter é um jornalista decepcionado com a profissão que sofre há mais de um ano pelo suicídio da esposa. A princípio, a única coisa que essas pessoas têm em comum é a sensação de incompletude e de desilusão com a vida. Até que, um dia, o Quase Doutor é persuadido por um velho desconhecido a embarcar com ele em um ônibus rumo a uma jornada para se reconciliar com seu passado. Logo a viagem se transforma em uma aventura extraordinária e, em meio a fenômenos como uma chuva de estrelas cadentes, ele precisa fazer escolhas que mudarão seu destino para sempre. Enquanto isso, eventos misteriosos levam a Quase Viúva a suspeitar que alguém dentro do hospital quer matar seu noivo e uma pesquisa minuciosa do Quase Repórter revela que sua esposa pode ter sido assassinada. Quando os dois tentam descobrir a verdade sobre seus amados, tudo leva a crer que a resposta está dentro do ônibus do Quase Doutor.Reunidos num lugar que nunca imaginaram existir, os três serão forçados a enfrentar seus maiores medos e verão que, para se tornarem completos, precisarão encarar a batalha mais difícil de todas: aquela que travamos com nós mesmos.



Páginas: 384 | Autor(a): Felippe Barbosa | Editora: Editora Arqueiro | Gênero: Romance | ISBN: 9788580418132

Logo após receber a mensagem da Cecília me convidando a ler o livro pra trazer uma resenha aqui pro site, me interessei de cara pelo contexto geral e a sinopse, que deixei ali em cima para vocês. Além dessa capa linda, o livro é narrado a partir de três personagens: O quase doutor, que é um homem bem sucedido em todos os aspectos de sua vida, mas que no fundo se sente frustrado por não ter seguido o seu sonho de ser pintor, a quase viúva, uma professora de língua portuguesa que vê sua vida virar de cabeça para baixo após o seu noivo sofrer um acidente e entrar em coma, e o quase repórter, desiludido com sua profissão e incapaz de superar o suicídio cometido pela esposa. 

Felippe nos convida a mergulhar na vida de cada um desses personagens de maneira muito pertinente e competente. A escrita é excelente e o livro em momento algum traz uma narrativa arrastada ou pouco atraente para os leitores. O sentimento que tive ao ler é que queria saber cada vez mais a respeito da vida de cada um deles e entender suas respectivas particularidades. Tanto os personagens principais quanto os secundários foram extremamente bem construídos e representados, é muito fácil se identificar com cada um deles o que fortalece ainda mais a conexão com o livro que aborda temas tão delicados e difíceis de serem discutidos.

Um belo dia, um pouco antes de ir para sua clínica, o Quase doutor recebe um convite de um excêntrico senhor a embarcar em uma viagem em um ônibus. Para onde? Não sabemos. Mas o quase doutor aceita e durante a viagem ele é capaz de vislumbrar toda a sua vida caso tivesse seguido com suas decisões próprias e não seguido a opinião das demais pessoas. É nesse ponto que o livro mescla de maneira interessante a fantasia com a realidade e o autor nos convida a conhecer o Oitavo Reino, o lugar perfeito criado a partir dos sonhos mais profundos do médico. O livro intercala capítulos entre os três personagens, deixando sempre uma ponta solta para o próximo capítulo, tornando a leitura ainda mais instigante. Eu simplesmente viciei no livro e por diversos momentos me emocionei com as discussões abordadas, afinal, quem nunca teve dúvidas a respeito de qual caminho seguir na vida? Com um toque místico e de sobrenatural, o livro vai sendo guiado e expondo a fraqueza de cada um personagens e, de fato, você consegue se identificar e se enxergar no livro. 

Separei um fragmento em especifico do livro que gostaria de deixar na resenha para que vocês tenham uma noção da profundidade que Os Quase Completos atinge, mas não se preocupem, não contém nenhum spoiler:


"... - Exatamente, professora. "Temos" está na primeira pessoal do plural. Estou perguntando se a senhorita está feliz com sua vida individual.     - Não existe vida individual depois que nos conectamos a alguém, Sr. Piposê. Quando escolhemos nos unir a uma pessoa, a vida dos dois se torna uma só.
- Ora, essa deve ser a oitava coisa mais ridícula que ouvi nos últimos meses! - reage ele de imediato - Acha mesmo que se apaixonar faz com que você se anule? Boneca, cada pessoa tem os próprios objetivos! Sonhos que são exclusivamente seus. Na minha humilde e patética opinião, usar algo como um namoro ou casamento como justificativa para não correr atrás de suas realizações é nada menos que uma desculpa para covardia."

Além das discussões a respeito de futuro, planejamento de vida e amor próprio (como vimos acima), o livro ainda é capaz de mesclar romance e uma boa dose de suspense e ação em suas páginas e, a medida que a história vai sendo revelada e as lacunas preenchidas, entendemos todo o universo construído para o desenvolvimento do enredo. Simplesmente fantástico.

Em suma, Os Quase Completos entrou de maneira despretensiosa em minha vida, mas acabou se tornando uma das melhores leituras dois últimos anos. De maneira leve, delicada e extremamente inteligente, a obra nos proporciona verdadeiros momentos de introspeção e reflexão pessoal, além de fazer você sorrir, chorar e se emocionar com cada um dos personagens e suas histórias. Uma verdadeira obra de arte que vale muito a pena ser conhecido por todos.

"... - Você é mesmo um estúpido cabeça-dura, não é? - retrucou ela - E quem foi que disse afinal que é na juventude que tomamos nossas decisões?
Ela endireitou o corpo e deu um passo ainda ajoelhada na direção da grade que nos separava. Sem nem mesmo perceber, dei um passo em minha cela também em sua direção.
Com os olhos verdes fixos em minha alma, a prisoneira enfim proferiu:
- A vida não é infinita, mas é tolice pensar que temos prazo de validade. Mudar os rumos de suas ações é válido até o seu último segundo na terra. Nunca se é velho demais para admitir seus erros e jogar tudo para o alto. Nunca se é velho demais para recomeçar."


Nota: 5/5 ♥
*Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro*

Compre Os Quase Completos | Submarino | Amazon



17 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Uau, eu jamais ia esperar tudo isso pela capa ou sinopse.
    Muito legal a forma de apresentar os personagens, o título ficou perfeito e se o livro desperta todos esses sentidos é realmente uma obra de arte, mereceu o seu lugar de destaque!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?

      Acredite, o livro começa de uma maneira muito despretenciosa, mas adquire uma profundidade que ninguém espera! Vale muito a pena mesmo!

      Excluir
  3. Cai aqui de paraquedas e ainda bem. Não conheço muitos autores brasileiros atuais e com certeza vou ler esse livro. A mensagem, que percebi pela resenha, é linda.
    Beijos.

    https://isabelabarboza.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Isabela, tudo bem? Muito obrigado por seu comentário, fico feliz que tenha gostado da resenha e da proposta do livro.

      Com certeza a literatura nacional merece um destaque maior em nossas vidas e estantes. :)

      Excluir
  4. Oii Felippe.
    Eu acho fantástico quando um livro consegue surpreender a ponto de ser um dos melhores do ano. Pelo modo com o qual a história parece ser contada, tenho certeza que amaria esse livro. Além de romance, questões sobre a vida são sempre minhas favoritas.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jessica, tudo bem? Sim, o livro possui uma temática atual, mas é escrito de uma maneira tão leve que você se supreende a cada página!

      Grande beijo!

      Excluir
  5. Ai, gente, que resenha boa de ler. ❤ Fiquei supeeer curiosa com o livro. Amo narrações intercaladas assim, realmente deixa a obra muito mais instigante e interessante. Sem falar nesses temas que o livro aborda, né? O título também me chamou muito a atenção. Com certeza entrou pra lista de desejados.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mirelle, tudo bem?
      Você não tem noção do quão feliz fiquei com seu comentário! Que bom que gostou da resenha e curtiu o livro, estamos aqui pra trazer indicações cada vez mais legais para vocês!

      Beijos! ♥

      Excluir
  6. Oi Gabirel,
    Apesar do nome do livro ser "Os Quase Completos" eu jamais imaginaria me deparar com personagens que são "quase" alguma coisa e achei isso muito legal e inteligente. Também não esperava que fosse uma leitura que tivesse um toque sobrenatural e místico o que me deixou ainda mais instigada a ler, sem mencionar que também possui romance, suspense e ação.

    Sua resenha está ótima e me deixou super animada para iniciar essa leitura! Adorei as passagens que você separou, seria um livro que passaria batido, mas agora, com certeza, vou pegá-lo para ler.

    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem com você?

      O nome dos personagens foi uma das coisas que mais me chamaram atenção logo de cara no livro que foi uma grata surpresa e uma baita lição de vida.

      Fico feliz que tenha gostado da resenha, ainda estou pegando o jeito, mas por favor, quando ler, conta pra gente o que achou!

      Grande beijo, Elo! E bom final de semana!

      Excluir
  7. Oi Gabriel! Acho essa capa uma graça, mas nunca tinha reparado na premissa. Ela parece realmente incrível, e me surpreendi ao saber que a história aborda tantos elementos, como fantasia e romance. Em tempos de autocobrança excessiva, esse tipo de leitura se torna essencial. Adorei a recomendação, inclusive já adicionei o livro na wishlist. Parabéns pela resenha :)

    http://abducaoliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gisele, tudo bem?

      A capa é muito simples e singela, mas ao mesmo tempo, linda. Porém, nada substitui o aprendizado que tive com o livro, tirei lições extremamente valiosas que com certeza irei levar para a vida.

      Quando ler, por favor deixa um comentário pra gente contando o que achou!

      Grande beijo para ti, espero te ver mais vezes por aqui! ♥

      Excluir
  8. Amo os livros que tem a capacidade de surpreender de forma positiva, que nos vendem uma boa história e se mostram muito, muito mais.
    A resenha consegue passar bem isso, que o livro é mais que a capa e muito mais que a sinopse, amo leituras assim. A resenha também ficou perfeita porque não tirou a vontade de ler.
    Já na lista"! ~Elis (Blog Pretenses)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, fico feliz que tenha gostado da resenha, espero que leia e curta tanto quanto eu gostei de lê-lo!

      Grande beijo!

      Excluir
  9. Oi, tudo bem ?

    Nossa não conhecia o livro ou autor, então poder ler essa resenha foi muito bom pois a história parece incrível. Pelo que vi do seu ponto de vista o autor conduz muito bem a história, acho sempre fascinante os livros ressaltarem questões de vida ou te fazer refletir em alguns aspectos. Esse livro parece ser uma ótima dica de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo sim e com você?

      O livro é uma grata surpresa para os fãs de uma boa leitura e com certeza se tornou uma das minhas melhores leituras!

      Espero que goste também. Grande beijo

      Excluir