Um Sedutor sem Coração | Resenha

21 de mai de 2018
Foto: Cecília Justen

Ei! Tudo bem?
Espero que sim :)

Foi lançamento de fevereiro da Editora Arqueiro, mas só chegou mês passado aqui em casa. É um Romance de Época doce e que será inesquecível. Meu primeiro contato com um romance da autora. Estou falando sobre Um Sedutor sem Coração, o primeiro livro da série Os Ravenels, a família mais "cabeça quente" que você irá conhecer.

Estou completamente apaixonada e, foi graças a essa história, que eu relembrei o motivo desse ser um dos melhores gêneros.

Um Sedutor sem Coração - Lisa Kleypas

Sinopse: Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas. A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon. Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar. Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?



Foto: Cecília Justen

Páginas: 320 | Autor(a): Lisa Kleypas | Editora: Editora Arqueiro | Gênero: Romance de Época
 Série: Os Ravenels #1

Devon era feliz. Ele vivia sua vida intensamente com seu irmão, West, não tinha responsabilidades e podia sair pelas ruas de Londres fazendo o que bem entendesse, afinal, não tinha com o que se preocupar. Até o dia em que Theo, seu primo detestável, decidiu andar de cavalo bêbado e... Morreu. A morte do parente não afetou Devon, que passou sua vida discutindo com Theo, então o real problema apareceu assim que recebeu a notícia: Devon agora é lorde e herdeiro do Priorado Eversby. Um lugar pacato, improdutivo e antiquado que mergulha em dívidas sem fim. Se não bastasse isso, ao conhecer o local se deparou com mais três problemas: Helen, a irmã inocente que com 21 anos não sai de casa; As gêmeas Pandora e Cassandra, que estavam bem longe de serem damas; E Kathleen... A viúva de Theo, que estava mais para megera.

A convivência de poucos dias na propriedade piora quando Devon decide que vender é a melhor opção, afinal, são diversas dívidas que ele não consegue pagar. Kathleen entra em desespero, ela seria expulsa da casa junto com as irmãs de seu falecido marido, e os arrendatários estariam perdidos naquela situação, todos perderiam seus lares enquanto Devon voltava para Londres e continuava sua vida de patife.

Entretanto, é conhecendo os familiares, é se encantando pela presença das primas e se sentindo completamente atraído por Kathleen (a esposa de 3 dias de seu primo) que Devon decide tentar. Ele tentaria manter aquela prioridade que estava em ruínas, ele tentaria ao menos. Assim então, ele volta para Londres em busca de soluções e administradores úteis enquanto seu irmão procura todos os consertos necessários no Priorado.

Percebendo que a cada dia mais o local tinha um problema, Devon vê nas conversas com Kathleen sua força, mesmo que tenha muito “bate boca” nessas falas. É com ela que ele encontra seu caminho, mas ela é viúva com segredos sombrios e ainda está de luto pelo seu primo. A união dos dois é improvável, mas o amor dos dois é incombatível.

"Por um momento, ele não conseguiu respirar nem pensar, pois todos os seus sentidos se esforçavam para absorver a visão da mulher à sua frente."

Fazia tempo que eu não lia um Romance de Época realmente intrigante e que me deixasse empolgada a cada momento. O compilado de sentimentos dos personagens, a escrita de Lisa Kleypas, o cenário no campo e não nos centros urbanos (normalmente Londres) e a construção de uma mocinha totalmente a frente de seu tempo fizeram com que está obra ganhasse vários potinhos comigo.

Posso dizer que esse fora meu primeiro contato com Lisa, porque um conto natalino não vale muito (Uma Noite Inesquecível), e mesmo não sabendo se poderia ser melhor, estou muito contente.

"Já teria compreendido que Lady Trenear e eu temos a visão correta um do outro. Sou um canalha e ela é uma megera sem coração, perfeitamente capaz de cuidar se si mesma."

De todas as coisas que eu pensei quando finalizei a leitura, a mais relevante foi sobre Kathleen. Chega a ser engraçado a relação dela com Devon, porque ao mesmo tempo em que você pode sentir raiva dela, você vai amar a força da personagem. Como eu disse, ela é extremamente para frente, enquanto o resto do mundo a sua volta é machista ela quer ter o direito da escolha, ela quer falar e, o mais legal é que mesmo não se encaixando em seu tempo com seus pensamentos, Lisa fez uma personagem que também segue as "normas da sociedade". Toda essa personalidade dela me lembrou do real motivo de eu amar tanto o gênero, porque é como entrar em um mundo a parte (que nunca viveremos), mas com traços atuais de luta e empoderamento.

Obviamente, eu não poderia deixar de lado algum comentário sobre Devon, o personagem que é extremamente racional e prático, enquanto Kathleen funciona para o lado emocional. Ele, que teve um passado cruel mas não muito explorado pela autora, não pretendia ganhar um título e não ligava para qualquer coisa que o liga-se com a aristocracia, porém foi com a morte do primo que tudo mudara e ele não estava preparado para comandar todo o caos do Priorado. Eram dívidas, terras que estavam com algum problema, improdutividade, instalações caindo aos pedaços e, para piorar, o banheiro não fica na casa (muita confusão por causa disso). Devon tinha um imenso trabalho que ele nem sequer pediu para ter, então a primeira vista sua ideia de vender o local parece o ideal, mas Kathleen consegue balançar seus conceitos e o lado emocional faz um equilíbrio perfeito com o lado prático.

"Às vezes é preciso amar algo antes que ele se torne digno de amor."

Lisa tem uma escrita leve e descreve bastante, não um cômodo exatamente, mas toda a cena. Ela quer dar detalhes das pessoas, de seus pensamentos, de seu comportamento, de seu passado e quer montar uma relação entre todos. E é aí que a gente foca em outra parte muito legal da história: As relações.

Temos West, irmão de Devon, que passa por toda uma transformação e tudo graças às pessoas em sua volta. Ele era um bêbado que não se importava com nada, mas foi pegando as responsabilidades e decidindo ajudar o irmão com o Priorado Eversby que mudou completamente. Em boa parte do início nós lemos sobre West na casa e como ele vai se moldando com os conceitos de Kathleen. Ela é forte e se quer falar o que pensa, ela fala. Jogou tantas verdades em West que o relacionamento dos dois cresceu de forma progressiva e me apaixonei nessa relação “irmãos”. Entretanto, é quase óbvio que quem não gostou disso foi Devon, que apesar de amar o irmão, acabou vendo na presença dele uma competição, coisa que não existia de fato.

Ademais, temos as irmãs de Theo que estão de luto pela mãe, pelo pai e, recentemente, pelo irmão, mas não perdem sua alegria e acabam animando a história, principalmente as gêmeas. Dentre as três, Helen é a que mais se destaca, ela que é calma e destoa completamente do resto da família que tem uma personalidade fortíssima, o que levou grandes ruínas a família. Ela que ajuda Kathleen na educação das gêmeas, que são muito difíceis quando querem. Com ela que teremos o próximo livro da série, obra que promete muito e que merece a atenção de quem costuma pular algumas histórias.

Em Um Sedutor sem Coração nós já somos apresentados ao início da história de Helen com Rhys, que serão protagonistas da próxima história. Lisa fez uma ligação entre as duas obras de uma forma que poderia ter me irritado (vocês sabem que eu sou uma chata), mas eu amei!

Já se aproximando do final, a gente conhece um pouquinho sobre a próxima história e em como ela se encaixa com a primeira obra. Tem uma interligação muito legal e que empolga o leitor para continuar a série, principalmente pelo final da primeira que não parece finalizada.

Um Sedutor sem Coração foi feito com vários acontecimentos ao mesmo tempo, várias histórias se misturando, sendo (quase) todo narrado dentro no Priorado. Essa mistura de histórias pode não agradar alguns, mas deixa cada personagem mais completo. Tiveram momentos em que quis pular para ler o livro de Helen, porque a personagem e seu "mocinho" (foquem nessas aspas aí, por favor) me conquistaram e eu fiquei tão (tão!) curiosa para saber o resto da história deles, esta que pode ser muito revoltante, mas dignidade de um livro de Jane Austen (será?).

"Há momentos na vida em que todos temos que suportar o insuportável."

Terminei esse livro com "gostinho de quero mais", mas não com a sensação de que faltava algo, mesmo sabendo que a história parecia inacabada e que nós só saberíamos um pouco mais sobre o final de Devon e Kathleen nas próximas histórias. Como não prevejo o futuro, não sei como será, mas só de imaginar essas ligações como se tudo fosse uma história só, e a cada livro nós focamos mais um pouco em cada um – sem esquecer-se do resto – fico mais feliz.

Esse é um livro perfeito para você que quer se apaixonar pelos personagens, mas quer viver toda a situação que faz o plano de fundo da obra. Fico imensamente feliz em ter dado a oportunidade a Lisa e espero conseguir ler mais histórias leves como essa. Minha leitura não levou dias, mas isso não quer dizer que o livro não tenha se concluído, ele só nos leva a entender que ainda virá muito mais e você, com certeza não perde por esperar.

"Conheço muitos fatos científicos sobre o coração humano, e um deles é que é muito mais fácil fazer um coração parar de bater em definitivo do que evitar amar a pessoa errada."

Nota: 5/5 ♥ 
*Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro*

Compre Um Sedutor sem Coração | Saraiva
Baixe um trecho de Um Sedutor sem Coração | PDF

Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩

13 comentários:

  1. Oii Cecilia. Eu conheci esse livro através do insta e fiquei com bastante vontade de ler porque gostei bastante de outra série da autora. Aquela, no caso, cada livro tinha uma história idependente que terminava no mesmo volume. Nessa, se realmente for como você pensa vai ser bem legal já que seria diferente dos romances de época que normalmente não possuem certa continuidade. Amei a resenha.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jessica!

      Eu ainda não li, mas quero.
      Sim, isso é diferente e eu acho que é aí que a série se destaca.
      Obrigada :)

      Beijos!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem ?

    Menina sou louca para ler esse livro, gosto muito do gênero e do jeito que a Lisa Kleypas escreve, com toda certeza é uma ótima dica de leitura para esse feriadão e vou ficar atenta. Amei os quotes , estão lindos. Amei a resenha, me tirou a dúvida sobre a compra e ainda tinha uma degustação pdf...socorro..Lógico que fui baixar kkkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Então você vai amar esse livro, estou louca para saber a sua opinião :)

      Beijos!

      Excluir
  4. oi, Ceciclia! Estou bem e vc?
    Me apaixonei por esse gênero depois que conheci os Bridgertons da Julia Quinn! Você já leu? Estou viciada neles! Mas, tenho ouvido muito sobre a Lisa Kleypas, esse Devon é mesmo um libertino, né? Fiquei super curiosa, mas acho que vou começar por As quatro estações do Amor, também da Lisa <3 Obrigado pela indicação! Bjss
    https://thedesencantada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Tuane!

      Já sim, mas não tudo! Pretendo terminar ainda esse ano.
      Ele é maravilhoso, menina! Você precisa conhecer hahah
      Tem resenha de um dos livros aqui no blog, você vai amar a série :)

      Beijos!

      Excluir
  5. Oie! Que resenha mais linda! Não sou muito fã da Lisa Kleypas, porque a sua série As estações do amor não me empolgou tanto quanto eu gostaria. Porém, fiquei muito interessada nesse novo livro, porque gostei de tudo o que você colocou na resenha. Ah, e realmente, adoro a narrativa mais descritiva e introspectiva dela. Fiquei com vontade de ler <3 Adorei, beijos.

    http://abducaoliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Gisele!

      Muito obrigada!
      Eu não li a série toda, só fiquei em um livro mesmo, e também não achei que foi tudo isso.
      Fico muito feliz em saber disso. Quando você for dar uma chance, me conta a sua opinião, vou adorar saber :)

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi Cecilia, fico feliz que tenha gostado desse livro. Vou ler ele agora em junho, pois estou finalizando o projeto Os Hathaways que é uma outra série da autora. Também me encanto com a narrativa de Kleypas, a forma que ela descreve todo o cenário e personalidade de suas personagens. Acho muito bacana o fato dela já introduzir o que está por vir no próximo volume, criando na gente aquela animação para ler a história do próximo casal. Adorei tua resenha e opinião. Animada para ler!!!

    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Elo!

      Você vai amar, de verdade! Já estou até vendo hahah
      Estou louquinha para o segundo, o lançamento é mês que vem e eu não me aguento mais!
      Muito obrigada :)

      Beijos!

      Excluir
  7. Que delícia de resenha!!!!!!!!! Cheia de suspiros e emoções!Me lembrou muito um dos livros dos brigdertons, o da francesca rsrs Mas sei que são diferentes, deu pra ver pela resenha que esse aqui tem sua originalidade :)
    Adorei e lerei!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses livros são maravilhosos quando funcionam, né?! Estou mega empolgada para a continuação :) Julia Quinn e Lisa Kleypas arrasam!

      Excluir