Sol em Júpiter | Resenha

7 de mai de 2018
Foto: Cecília Justen

Ei! Tudo bem?
Adivinhe quem conseguiu colocar todas as postagens e leituras em dia? Eu mesma!

Depois da minha semana suada de provas eu fiquei livre para aproveitar algum tempo no mundo literário. Na verdade, aproveitei para correr atrás das leituras de parceria que estavam atrasadas. Um desses livros foi Sol em Júpiter da autora brasileira Lola Salgado.

Li dois capítulos e amei a escrita dela, então corri para descobrir um pouquinho mais sobre a autora. Foi assim que conheci A Linguagem do Amor (a resenha sairá em breve) e acabei comprando o Ebook. Sim, eu passei a frente. Entretanto, hoje é dia de falar sobre a Sol, uma menina que sofreu muito bullying pelos seus cabelos cacheados e encontrou no youtube uma válvula de escape, e sobre Júpiter, um menino que teve que se tornar responsável pela família muito cedo.

Sol em Júpiter - Lola Salgado

Sinopse: Sol Leão é uma famosa youtuber de Florianópolis. Apaixonada pela sua “juba”, que dá nome ao canal, a jovem mostra ao mundo seu estilo e sua vida perfeita em vídeos divertidos e calorosos. No entanto, a vida real pode ser um pouco diferente disso, e um jovem com o estranho nome de Júpiter aparece para balançar o mundo de Sol e questionar as certezas que ela achava que tinha.


Foto: Cecília Justen

Páginas: 256 | Autor(a): Lola Salgado | Editora: Editora Harlequin | Gênero: Romance

Sol Leão teve uma infância e adolescência muito complicada. Sofreu bullying por muito tempo, não teve a presença da mãe como gostaria, teve algumas crises e acabou desenvolvendo a síndrome do pânico. Entretanto, quando acabou o ensino médio e se encontrou sozinha, achou um novo mundo: O Youtube. Lá, mesmo que ninguém entendesse como funcionava, embarcou em uma nova jornada e começou a falar sobre seus sentimentos, sobre se conhecer, sobre se aceitar e no fim, terminou com 6 milhões de inscritos. As coisas foram acontecendo e Sol não percebeu que já estava no seu auge.

Várias marcas a contratam para propagandas, então sua vida acaba agitada por sempre possuir algum evento. E é assim que a história se inicia.

É mais uma sexta-feira e Sol precisa chegar a um shopping para participar de um evento em uma loja famosa, lá encontrará alguns inscritos e falará um pouquinho com eles. Só que Sol não estava preparada para receber uma ligação de sua mãe a pedindo uma visita, mesmo que seja rápida. Juba, como também é conhecida, coloca qualquer roupa e vai de chinelos até a casa de sua mãe e quando percebe... A hora já passou.

Correndo contra o tempo ela vai com aquela roupa para o shopping. Lá tenta passar alguma maquiagem e pede para que uma mulher compre um salto para ela, só não esperava que fosse receber um salto preto com faixas douradas e oncinhas por todos os lados. Era o fim! Para piorar, ela ainda tinha entrado em um banheiro masculino e acabara de ver um pênis bem na sua frente.

Dias depois da repercussão do sapato e das roupas de Sol se espalharam de forma negativa aos quatro ventos, ela fora xingada por haters e leu vários comentários maldosos mas, nem mesmo André, seu noivo, conseguiu tirar o sentimento de tristeza de Juba.

E é quando volta ao shopping que Sol encontra o "cara do banheiro", também conhecido como Júpiter. Em pouco tempo ele a conquista com os olhos azuis e a conversa fluí tão naturalmente que assusta Sol, mas é ali que ela começa a questionar sua própria vida, a vida falsa que ela vivia para ter mais seguidores, para ter mais gente a admirando.

Tudo parecia falso, sem sentido e nenhum pouco real, até aquele momento. O momento em que Sol encontrou Júpiter.

"Todas as fotos que vinha postando ultimamente eram apenas simulações de dias que nunca vivi."

Mais um romance concluído com muito amor envolvido. Lola continua com sua escrita doce, leve e segue com fluidez toda a sua obra. Mas felizmente que o meu primeiro contato com a autora foi em A Linguagem do Amor e não em Sol em Júpiter, mas vocês irão entender o motivo.

O romance não é exatamente o foco do livro, Lola trabalha muito mais com o autoconhecimento e a autoaceitação da personagem que o romance acaba sendo o fundo da história. Isso é meio decepcionante para mim, que queria reviver as emoções que passei em A Linguagem do Amor e toda aquela chama que me acendeu, mas é muito legal saber que a autora é versátil e consegue trabalhar com vários assuntos em vários livros diferentes. Qualquer que seja o estilo que você esteja precisando, Lola tem. Sol em Júpiter é apenas mais uma de suas caras.

Li o livro em um dia e, por favor, não achem que isso diminua a obra, mas a impressão que passou foi de um conto e não de um romance, e isso sim foi meio ruim, pois a história merecia mais e acabou se tornando meio superficial.

"Imagino que nesse exato instante você deva estar se perguntando como vim parar aqui, no que chamo de "fundo do poço". E, para isso, vamos precisar voltar um pouco no tempo."

Entretanto, não existem apenas pontos negativos, pois essa obra tem sim o próprio brilho. E eu acho que o principal é o fato de ser uma obra nacional que se passa no Brasil. Confesso que nunca tive problemas com autores brasileiros ambientando suas obras em outros lugares do mundo, mas já ouvi tantas pessoas questionando isso que acredito que seja um ponto muito positivo para Sol em Júpiter e para a Lola. A obra se passa em Florianópolis e, apesar de não falar muito sobre a cidade em si e não trazer uma ambientação tão grande assim, a gente já consegue sentir um pouquinho do clima do Brasil, o que é acolhedor, principalmente para quem conhece Floripa.

E temos a Lola também, que é brasileira e tem uma escrita cativante. Apesar do livro não focar muito no romance do casal (e isso foi tão triste para mim), é no momento em que eles ficam juntos e as coisas começam a funcionar que a autora joga na nossa cara todo seu talento. Ela sabe muito (muito!) como escrever um romance, como ligar os personagens, como transmitir o amor deles, e meu Deus... Ninguém escreve tão bem cenas eróticas (18+) quanto ela, porque não é nada forçado e fluí com a história de um modo linear, sem ter uma quebra porque falaremos sobre sexo.

"Seu olhar se acendeu e ele me mostrou aquele sorriso tortinho que eu tanto amava."

Sol ou Juba, seja lá como você queira chamar, não me agradou muito no início e, volto a repetir, isso não foi culpa da autora. Lola fez personagens doces, fortes e agora ela tem uma personagem que inicialmente parecia meio metida, de verdade, Sol não me desceu nos primeiros capítulos. Entretanto, só continuei porque li algumas resenhas por alto e todo mundo falava sobre o final da Sol que era sensacional, enfim... Continuei.

O final não foi surpreendente, até porque o início do livro começa com o final, então a gente já tem uma ideia do que esperar. Mas o ponto que eu esperava era o momento em que Juba iria mudar (finalmente) porque iria entender que ela estava vivendo uma farsa para ela mesma. A personagem fica dentro de uma máscara o tempo todo para fingir a perfeição; Usa saltos sem gostar, diz que come comida saudável, mas vive no hambúrguer, tira fotos na praia, mas não se lembra da última vez que realmente aproveitou e deu um mergulho. Essa fachada começa a colidir com a realidade e a única coisa que você espera é que ela entenda quem é. Ela consegue? Não muito. Mas nenhuma mudança é feita da noite para o dia e é importante ressaltar que sim, Sol iniciou seu autoconhecimento e eu acredito que ela vai se sair muito melhor é irá se sentir bem consigo mesma.

Mas o que eu gostei mais ainda é na forma que ela lida a relação com Júpiter. Ela não fica agindo por impulso e tenta ter muito controle para que as coisas funcionem, ela quer fazer dar certo e, ok, ela tem um noivo, mas não acho que seja por isso, até porque no final.... (Sem spoilers aqui).

E falando em Júpiter... Não é apelido.

Ele tem toda a imagem de crush, pelo menos é assim que Sol monta em sua narração, mas é só quando lemos seu ponto de vista que finalmente entendemos um pouquinho sobre ele e, garanto, você irá querer muito mais. Depois da morte do pai, Júpiter se vê como o responsável pela sua família (Saturno, Vênus e sua mãe), então ele abandona a escola é vai procurar um trabalho. O tempo passa e agora ele é gerente de uma loja, terminou o colégio e aguarda o resultado do vestibular para saber se conseguiu entrar na faculdade que sempre sonhou.

Ele é forte e mesmo que sua presença no livro não tenha sido muito intensa porque, como disse, o plano de fundo é o romance entre o casal, mas o tema é a autoaceitação, ele me causou uma ótima impressão e eu queria mais dele. Acreditei em sua paixão por Sol e adorei ver a forma que ele a trata, com carinho e muito respeito. Ela é noiva e mesmo a amando, ele luta pela amizade e felicidade dela, pois isso o fará feliz. Um amor, gente!

"- Sério mesmo que eu te deixo sozinha por dois segundos e você já está trabalhando?
- É só um vídeo rapidinho, Júpiter!
- Estamos de férias!"

Como vocês puderam perceber, fiquei meio decepcionada no geral, mas isso porque eu esperava uma chuva de corações e de muita paixão entre os dois, no final, eu ganhei em outro ponto que também foi muito importante para mim.

Essa questão de vivermos tentando ser quem não somos para agradar o próximo é um grande problema, porque é assim que perdemos a nossa essência e é ela que muda tudo, e ela que nos faz únicos. Por isso é genial a Lola ter trabalhado com isso dentro de uma personagem que é youtuber, porque vamos lá, youtubers sofrem preconceitos de alguns e outros seguem para observar a vida perfeita. É nesse livro que a gente entende que ninguém (ninguém!) é perfeito e ninguém nunca (nunca!) será e isso não é um problema, talvez seja a solução. As mensagens desse livro são de tirar o fôlego e são elas que salvam a obra de se tornar mais uma história comum por aí.

"Assenti, antes que minha boca me traísse e eu fizesse uma besteira imensa. Porque, para mim, não parecia existir ideia melhor no mundo inteirinho do que dançar com ele."

Nota: 3/5 ♥ 
*Livro cedido em parceria com a Editora Harlequin* 

Compre Sol em Júpiter | Amazon | Saraiva


Um beijo e paz no coraçãozinho de vocês! ✩

14 comentários:

  1. Oii Ceci. Eu acredito que comigo seria ao contrário. Gostaria mais dessa obra do que da outra pois não sou fã de romance mas amo histórias de amadurecimento. A história focar nisto para mim é o máximo rsrs.
    Obrigado pela dica.
    Beijos.

    Blog: fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Jessica!

      Então você vai amar! Eu também sou mais fã do amadurecimento, mas o romance ficou realmente jogado, o casal está bem (bem!) longe de ser focado, e parece que a intenção da autora foi no casal, porque ela vai começar a desenrolar eles, mas o livro acaba rsrs

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi amore tudo bem?? Amo quando livros trazem esse amadurecimento dos personagens sabe, creio que smp amadurecemos um pouco enquanto lemos,e gostei muito da personagem ser uma youtuber, pois é algo bem atual, que as vezes muitos pensam ser flores, mais tem bastante coisa por tráz.
    Amei seu post e as fotos! (amo ver em baixo no rodapé as fotinhas passando)
    beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      É diferente e atual tratarmos de uma youtuber, concordo que isso é um diferencial muito maneiro.
      Muito obrigada :)

      Ah! Que bom que você gosta rsrs
      Beijos!

      Excluir
  3. Primeiro: que nomes curiosos não hahaha achei muito legal!

    E vc desenvolveu amor e odio pela obra ne rsrs sei como é e acho que são essas obras que mais nos marcam, não são perfeitas, mas nos intigam a pensar sempre nelas!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é?! Amei os nomes haha
      Sim, pelo menos ela ficará para sempre em minha cabeça.

      Beijos!

      Excluir
  4. Nossa, adorei a premissa da história, fiquei super curiosa porque é ambientado no nosso país, numa realidade bem atual. Adorei o fato da protagonista ser uma youtuber, e mesmo que a história não tenha tido tanta profundidade (e até entendo seus sentimentos porque como falei a premissa é interessantíssima a autora realmente poderia trabalhar muito mais essa história), mas achei interessante que o leitor é apresentado ao passado da protagonista, seus problemas e dilemas, além de ser uma história que traz mensagens para se refletir.

    Não conhecia a autora, achei ótima sua resenha e adorei sua sinceridade!
    Fiquei muito interessa!
    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Elo!

      Sim, o livro é bem atual e ele ganha diversos pontos por isso.
      A autora é ótima, seu outro livro (A Linguagem do Amor) me conquistou totalmente, depois dá uma olhadinha nele :)
      Muito obrigada.

      Beijos!

      Excluir
  5. Confesso que terminei de ler o post confusa sem saber bem se leria ou não, talvez não porque algumas coisas na sinopse me deixaram receosa. Mas um livro que é lido em um dia só me diz que a escrita da autora é capaz de te prender até o fim da história e não te faz querer abandonar a leitura, o que é um super ponto positivo. Amei sua honestidade na resenha e o fato de deixar claro que sim existe pontos positivos e poréns.
    Bjs ~Elis Blog Pretenses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Elis!

      Eu entendo, mas acho que você deveria dar uma chance se quer ler um livro com questões bem atuais, principalmente desse mundo do youtube.
      Muito obrigada, fico feliz em ler seu comentário :)

      Beijos!

      Excluir
  6. Olá! Estou vendo muito esse livro no bookstagram à fora, mas ainda não conhecia a sinopse, e me surpreendi bastante com ela. Ao contrário de você, gosto desses chick-lit que lidam com o cotidiano complexo de uma mulher e coloca o romance como plano de fundo, como momentos de alívio e suspiro. Afinal, a vida não é exatamente assim? E gostei também de como você apresentou a autora, eu ainda não a conhecia, nem o seu outro livro. Adorei a reenha sincera, apesar desses pontinhos negativos que você citou, sinto muita curiosidade e vontade de conhecer essa história. As fotos ficaram lindas também. Beijos!

    http://www.abducaoliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Gisele!

      Eu também amo, se depender, amo mais que os romances em si. Mas a autora sabe escrever romances ótimos e o meu problema com o livro foi que parecia que ela queria escrever sobre o casal, mas demorou tanto que a história terminou e não deu tempo.
      Muito obrigada :)

      Beijos!

      Excluir
  7. Oi, tudo bem ?

    Não conhecia o livro , então esse post foi bastante gratificante. Gosto muito do gênero e a sinopse me pareceu muito agradável, com toda certeza uma boa dica de leitura .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei!

      Fico feliz em saber que você gostou.
      Boa leitura :)

      Beijos!

      Excluir