[+REVIEWS] Operação Red Sparrow | Resenha

14 de mai de 2018

E aí, senhoras e senhores, como estão? 

Mais uma vez fui convidado por Cecília a dar a nossa contribuição do +Reviews aqui pra vocês. Hoje, vim trazer uma resenha do livro Operação Red Sparrow, também conhecido aqui no Brasil como Roleta Russa, um livro que nos convida a mergulhar no mundo internacional de espionagem em uma rede de segredos, mentiras e sabotagens envolvendo duas das maiores potências mundiais: EUA e Rússia.

Operação Red Sparrow - Jason Matthews

Sinopse: Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo. Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem. Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR. Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.















Páginas: 432 | Autor(a):  Jason Matthews | Editora: Editora Arqueiro | Gênero: Romance Histórico

Resumo:

Dominika Egorova é uma jovem russa que possui uma habilidade única com o balé e um dom um tanto quanto exótico: Ela é capaz de enxergar a “aura” das pessoas, sendo assim capaz de interpretar suas emoções e reações. Ela é uma das melhores dançarinas da academia e seu maior sonho é fazer parte do balé russo, um dos mais prestigiados do mundo. Seu talento desperta inveja em uma de suas colegas que, junto com seu namorado, arquitetam um plano de sabotagem contra Dominika que se machuca gravemente impedindo de continuar dançando. Não sendo ruim o suficiente, a jovem russa vê sua vida mudar de cabeça pra baixo após a morte de seu pai, seu melhor amigo. Sentindo-se sozinha e desnorteada, Dominika cede à pressão de seu ambicioso tio e aceita a proposta de começar a trabalhar para o serviço secreto Russo, o SVR, onde recebe os mais rigorosos treinamentos de inteligência e preparação física para as missões em campo. Porém, os planos de seu tio eram outros: Aproveitando-se da beleza e da ingenuidade de sua sobrinha, Dominika é matriculada na Escola de Pardais, uma instituição russa onde os jovens agentes aprendem as mais diversas técnicas de sedução para obter êxito em suas missões. Iremos falar em detalhes a respeito da escola mais para frente.

Nesse meio tempo, também somos apresentados ao americano Nathaniel Nash, um agente da CIA, que possui um influente informante russo em sua teia de contatos. Para o governo russo é crucial descobrir a identidade do traidor e cabe a Dominika a missão de seduzir Nathan para descobrir o nome do espião. Em contrapartida, Nathan precisa explorar as vulnerabilidades da sobrinha do diretor do SVR a fim de recrutar mais uma informante para o serviço secreto norte-americano. Percebeu a treta por aí, né?

A escrita e narrativa:

O livro todo é escrito de uma maneira bem leve e pouco cansativa aos leitores. O autor não peca em descrições exageradas a respeito dos personagens e/ou ambientações e não perde tempo com capítulos desnecessários ou ganchos secundários. Ao todo, me senti muito confortável lendo, sendo uma história muito fluída e objetiva. (Levei ao todo cerca de 10 dias para concluir as 423 páginas). Todo o livro é construído em capítulos curtos e os acontecimentos são todos bem delimitados, portanto, é um livro bem fácil de ser lido.

A minha ressalva quanto ao mesmo fica por parte da história: Apesar da escrita ser dinâmica e rápida, o desenrolar da história, ao menos nas 100 primeiras páginas, deixa a desejar um pouco. O enredo em si me pareceu um tanto quanto genérico e quase não tive surpresas enquanto lia, sem nenhuma reviravolta ou revelação capaz de me deixar atônito. O livro mantém-se morno durante boa parte das páginas, com raros momentos de explosão, mas nada que me mantivesse agarrado em suas páginas, porém, a fluidez e profissionalismo impresso pelo escritor não o transforma em algo cansativo, mantendo-se agradável e estável.

Preciso comentar que algumas cenas descritas no livro soaram extremamente artificiais e avulsas ao compararmos a história como um todo; elas não pareciam conectadas ao gancho principal da trama e a impressão que tive que foram colocadas apenas para preencher lacunas e para a criação de novas vertentes. A presença de tais cenas me incomodou um pouco durante a leitura, mas como os capítulos são curtos, os mesmos não quebram o ritmo da história.

As cores:

Durante toda a jornada da espiã russa, o grande diferencial da obra é o fato de Dominika ser capaz de enxergar cores que reproduzem os sentimentos das pessoas com a qual ela se desenvolve. Vermelho, paixão. Amarelo, raiva, inveja. Roxo, lealdade. Todas as descrições no livro são muito bonitas e expressivas, escritas com cuidado e delicadeza e, graças a essa habilidade, a história vai se moldando, uma vez que Dominika consegue identificar em quem confiar ou não.

Romance:

Como dito anteriormente, Dominika e Nathan possuem uma relação de mútuo interesse: Ambos se aproximam exclusivamente por uma questão profissional. Os jovens são ambiciosos e novos em suas carreiras, o êxito na operação significa muito, porém, a atração que Nathan sente pela jovem russa fica claro desde as primeiras páginas em que se encontram. Dominika por sua vez corresponde e a relação entre os dois vai além do trabalho. O livro nesse ponto é muito eficiente na construção do relacionamento, fugindo dos já convencionais clichês das histórias de amor. O casal é descrito de maneira madura e pertinente sem deixar o livro meloso ou desviando o foco das questões principais.

A Guerra Fria:

A trama política do livro também é excepcional. Apesar de pouco explorado, somos apresentados a diversos estratagemas utilizados por ambas as nações na tentativa de obter vantagens contra o seu rival; ali fica claro que a Guerra Fria ainda não acabou, porém o autor não utiliza o papel clássico de mocinho e vilão, uma vez que ambos os países são capazes das mais diversas atrocidades para atingir seu objetivo principal, mas durante toda a trama, nenhum estereótipo foi utilizado. O jogo político e de interesse entre as nações é explorado friamente onde cada passo é calculado e executado meticulosamente e vale tudo para sair na frente: Espionagem, traição, armadilhas, dinheiro. É um jogo de poder em que Dominika e Nathan são as peças vitais para o sucesso ou o fracasso.

A escola de Pardais:

O ponto que mais me chamou atenção e que deixei por último para comentar com vocês (e também o mais polêmico), é sobre como o autor trata a questão da objetificação da mulher no mercado de trabalho. Dominika se forma como uma das melhores alunas do instituto onde é submetida aos mais rígidos treinamentos físicos e mentais. Ela é brilhante, calculista e capaz de enxergar o movimento do adversário antes mesmo de ser realizado, mas a pedido do tio, é mandada para a Academia de Pardais para que toda sua beleza seja utilizada como arma para a sedução dos alvos, ou seja, Dominika tem sua inteligência subjugada por sua aparência e a forma como o livro retrata esse tema é de maneira bem crua e explícita, em alguns momentos me senti enjoado vendo a forma como ela é tratada principalmente por trabalhar em um ambiente quase que exclusivo masculino. Por diversos momentos sua opinião não é levada em conta e Dominika precisa se esforçar duas vezes mais para conseguir ser notada.

Os capítulos que descrevem o treinamento obtido por Dominika na Academia de Pardais foram os mais loucos que já li em toda minha vida. A crueza com que os detalhes a respeito do treinamento são dados impressiona e de maneira negativa. Aulas de anatomia, palestras comportamentais e um intenso estudo sobre como utilizar o sexo como ferramenta na obtenção de informações são ministradas de maneira explícita. As cenas em si são bem perturbadoras e causam estranheza ao leitor, mas são pertinentes ao roteiro criado.

Vale a pena?

Em minha opinião, Operação Red Sparrow não pode ser considerado como um thriller eletrizante, como está sendo vinculado. Como citei, a história é fraca e em alguns momentos, pouco desenvolvida. O desfecho é dado de maneira aberta e de livre interpretação sobre o destino de Dominika e a decisão tomada pela protagonista, não sabemos como tudo acaba, mas possuo algumas teorias sobre.

Analisando a obra como um todo, a mesma engloba temas políticos e sociais que discutimos hoje em dia de uma maneira explícita e categórica; Aliados com personagens extremamente bem construídos, o livro se torna uma excelente fonte de aprendizado histórico e reflexão pessoal.

Nota: 7,5/10 ♥ 
*Livro cedido em parceria com a Editora Arqueiro*

Compre Operação Red Sparrow | Amazon | Saraiva
Leia um trecho de Operação Red Sparrow | PDF

















8 comentários:

  1. Oiee. Eu gosto bastante de livros que pegam mais esse lado do poder político em tempos de crise. Sendo bem sincera, as vezes prefiro eles no lugar das obras que sejam super eletrizantes. Mesmo a história sendo fraca e possuindo os demais pontos negativos que citou, acho que gostaria bastante de ler ela. Amei o post. Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jessica! Obrigado por seu comentário, fico muito feliz que tenha gostado. Com relação a história, é realmente muito interessante ver a forma que o conflito político entre ambas as nações é abordado. Depois que ler, conta aqui pra gente o que achou!

      Excluir
  2. Olá!!

    Eu gosto de livros abordam temas políticos e sociais, mesmo não sendo eletrizantes. Achei uma pena ser uma história mais fraca e com alguns pontos negativos. Quanto ao final em aberto, às vezes fico meio incomodada com isso, mas depende do desenrolar da história. Enfim, gostei da premissa, mas não sei se leria nesse momento. Como andei devagar com as leituras, acho que precisava de algo mais instigante por esses dias. Mesmo assim vou levar a dica!! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?

      Sim, esses pontos realmente me incomodaram um pouco durante a leitura. Eu sei que o autor possui um segundo livro que conta mais da história e talvez por esse motivo ele tenha deixado o final aberto, mas também não sei se irei ler. Fora isso, o livro possui ótimos momentos.

      Obrigado por seu comentario! Bom final de semana. Grande beijo!

      Excluir
  3. Oi, tudo bem ?

    Confesso que não gosto muito do Gênero e da temática abordada, mas pelo que você mostrou na resenha é um livro bem rico porém a história é meio parada. Amo resenhas sinceras e bem feitas e essa está assim, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem e você?

      Sim, o livro possui ótimos momentos, porém, o desenrolar da história é um tanto quanto regular, o que prejudica muito o andamento. Mesmo assim, é uma leitura válida.

      Obrigado pelo comentário, fico feliz que tenha gostado! Bom final de semana.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir