Atypical | série original netflix para você assistir já

23 de abr de 2018

Oi galera, tudo bem com vocês? É sempre difícil escolher qual série vai entrar no post novo, já que as opções são tantas, porém a escolhida desse mês já está na fila de espera há algum tempo, então vou aproveitar hoje para falar sobre Atypical.

Agora em abril, nós tivemos, no dia 2, o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, um dia dedicado a trazer mais informações sobre o transtorno do espectro autista, assim como dar lugar às discussões sobre a inclusão e a representatividade de pessoas que estão no espectro.
Por isso hoje resolvi trazer Atypical, uma série original da Netflix lançada em agosto de 2017, que tem como personagem principal um menino de 18 anos que se encontra dentro do espectro autista.

A série acompanha Sam, naquela fase da vida em que a gente quer ter mais independência, namorar, o problema é que, devido ao autismo, as interações sociais são difíceis para ele, já que ele tem um modo próprio de ver o mundo. Enquanto isso, também vemos a sua família e o modo que cada um desenvolveu para lidar com Sam. A mãe, Elsa, superprotetora, que muitas vezes acaba por esquecer de si mesma. O pai, Doug, afastado, já que nunca conseguiu criar uma conexão muito boa com o filho. E a irmã, Casey, que muitas vezes se sente como um apoio insubstituível a Sam. Tudo isso é meio abalado quando o menino afirma que quer arrumar uma namorada.


A abordagem que a série traz sobre o tema é muito sutil e sensível, sem romantizar ou esteriotipar o autismo. É importante dizer aqui que o espectro é enorme e não existem duas pessoas com autismo que são exatamente iguais. O personagem é de alto funcionamento, já que ele se comunica, frequenta a escola, tem um emprego. Ao mesmo tempo que existem pessoas com autismo que nem mesmo falam.

Ao longo dos episódios nós acompanhamos a dinâmica da família Gardner ao tentar fazer a vida de Sam mais fácil, mas também ao mesmo tempo lidando com seus próprios dilemas. E esse é um ponto em que a série acerta muito, pois nós conseguimos ver o cenário todo e como cada um é afetado de maneiras diferentes. Como a mãe de Sam foi sempre quem se colocou à frente quando se tratava dele, esse momento em que ele quer ser independente é muito difícil para ela, já que ela começa a se ver sem função e tenta, então, encontrar a sua própria personalidade. Ao mesmo tempo que Sam começa a se sentir mais confortável para se relacionar com o pai, que sempre teve muita dificuldade em se conectar com o filho. Para Casey, esse é um momento de decidir se o seu futuro depende mesmo de Sam e se o irmão depende mesmo dela.

Além da família, existem outras pessoas na vida dele que também tem papeis importantes nessa busca dele por um relacionamento amoroso. Sua terapeuta, Julia, o encoraja a sair da zona de conforto e o ajuda a entender melhor quais seriam as ações mais apropriadas na hora de abordar uma garota. Ela também tem sua história paralela durante a série, que é muito interessante e está diretamente ligada com a trama principal. Temos um personagem muito interessante, o Zahid, amigo do Sam que trabalha junto com ele. Zahid tem uma abordagem diferente com Sam, ele não tem "papas na língua" mesmo que Sam não entenda muitas expressões que ele usa, ele é bem direto e também está emprenhado em ajudar Sam a arrumar uma namorada. Também temos Paige, a garota que vai se aproximar de Sam e se tornar sua namorada. Ela está sempre tentando ajudá-lo a encontrar comportamentos substitutivos que podem transformar a experiência social dele em algo melhor.


Uma coisa interessante que a série mostra é que, mesmo Sam estando presente em um ambiente aparentemente inclusivo (já que ele não estuda em uma escola especial ou nada do tipo), ainda há muita discriminação contra ele por ser diferente dos demais. Ele é zoado por colegas da escola e nem mesmo alguns adultos sentem empatia por ele. E essa é uma barreira que a família tenta quebrar constantemente

As atuações são incríveis. Keir Gilchrist (ele faz um filme que eu gosto muito, que é Se Enlouquecer Não se Apaixone), que interpreta Sam, tem uma performance incrível, sem ser caricata, mas sim muito individual. Todo o elenco é muito bom e não decepciona. Temos cenas que realmente nos aproximam dos personagens e conseguimos nos ver no lugar deles, o que causa uma maior proximidade com a realidade, característica que a série tem do início ao fim: é extremamente realista.
Abaixo você pode ver o trailer da primeira temporada.



No geral, Atypical nos entrega uma ótima experiência, tratando de um assunto muito importante. A série tem drama e é impossível não se emocionar, mas também é muito divertida e arranca uns sorrisos. Seus episódios são curtos, o que a torna agradável de assistir e é muito tranquila para fazer maratona, já que tem apenas oito episódios (eu já assisti duas vezes). Ela não teve um lançamento tão estrondoso quanto 13 Reasons Why por exemplo, porém é um ótimo investimento da Netflix. Uma segunda temporada já foi confirmada, porém ainda sem previsão de estreia. 


13 comentários:

  1. Olá!!

    Eu não conhecia essa série e gostei da premissa.
    Fiquei curiosa pelo personagem, para conhecer mais do seu dia a dia e imagino o quanto vou me emocionar.
    O bom é que tem pitadinha de humor no meio.
    Vou tentar assistir. Adorei a dica.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fê!! Fico feliz que tenha se interessado pela série, tenta assistir assim que puder e depois me fala!!
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá, essa série já vou favoritar pois quando não estou lendo livros, estou viciada nas séries kkkk. E pelo que vejo é do jeito que eu gosto com episódios são curtos, super divertida e ainda mais abordando um assunto sério que é o autismo, já estou ansiosa para assistir, obrigada pela dica, bjus e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!! Realmente a série só tem vantagens, passa super rápido quando a gente tá assistindo!
      Beijos!

      Excluir
  3. Oii! Amei o post! Essa série é uma das minhas favoritas e vi assim que a netflix lançou. É uma série bem diferente de todas do catalogo e amei isso. Mostrando bastante sobre esse mundo diferente e que poucas pessoas conhecem.
    Beijos!

    Visite-nos:
    https://gabieluz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Thalita, amei a indicação. Realmente são tantas séries que fica difícil de escolher né haha<3 Gostei da premissa da série, o tema abordado é bem interessante e importante o que me deixou curiosa e com uma imensa vontade de assistir. Já vou deixar anotado para conferir. Gosto de assistir/ler filmes/séries/livros que fogem um pouco do padrão e que trabalham assuntos mais delicados. Adorei a dica!

    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elo!! A dificuldade pra escolher uma série pra falar é imensa, são tantas opções maravilhosas que a gente fica até confusa. Fico bem feliz que tenha gostado da dica!!assim que assistir me fala o que achou!!
      Beijos!

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Mais uma que entra para minha lista imensa de séries que preciso assistir. Essa talvez suba para a categoria de prioridades, porque gostei demais da premissa. Eu já sabia sobre o que ela se tratava, mas ainda não tinha me aprofundado nisso. Eu adoro esse tipo de drama, que é capaz de conduzir a trama de forma leve, com humor, e o principal: que nos ensina a ter empatia. Adorei a resenha e a recomendação. Espero conseguir assistir em breve. Beijos.

    http://abducaoliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Thalita, tudo bem ?

    Amo dicas de série e poder conhecer uma dica nova. Não conhecia está série, já ouvi falar muito de Dark e La casa de papel, então achei este post super válido e gratificante para minha lista de séries kkkk. Conhecendo um pouco da série pelo seu ponto de vista com toda certeza é uma ótima diga e o enredo está maravilhoso, amei o fato de ter um trailer no final do post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!! Fico feliz que tenha gostado da dica, essa série realmente não é tão conhecida como as que você mencionou, porém vale a pena. Eu gosto de colocar o trailer porque dá pra ver melhor como é a série!
      Beijos!

      Excluir
  8. Oi Gabriela!! Fico feliz que tenha gostado do post e que nós compartilhamos a mesma opinião sobre essa série maravilhosa!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Gisele!! A lista sempre aumenta ahahaha Fico feliz que tenha gostado da dica!! Realmente a série trata do tema de maneira muito leve, é maravilhosa!!
    Beijos!

    ResponderExcluir